Depois de passar por várias etapas da organização do casamento, você finalmente chegou à reta final e o grande dia já está batendo à porta. Finalmente, tudo aquilo que você sonhou e planejou durante meses está prestes a se tornar realidade.

Mas uma coisa é inegável: o mês que antecede o casamento costuma ser cheio de atividades – sempre há os últimos detalhes para organizar. Além disso, para quem ainda não mora junto com o grande amor, essa fase também representa uma grande mudança emocional, já que em breve o casal começará a dividir um teto e várias responsabilidades novas. Mas, calma: não há motivos para estresse! Com um pouco de calma, planejamento e organização, vocês lidarão com tudo isto e chegarão lindos ao altar.

Hoje preparamos várias dicas com a ajuda de profissionais para você aproveitar este último mês de solteiro (a) e curtir a fase final dos preparativos do casamento. Confira:

1) Contrate uma assessoria de casamento

Se você tiver possibilidade, contrate uma assessoria de casamento – nesta reta final, este profissional irá ajuda-los a resolver várias pendências e a lidar com possíveis imprevistos.

“O mês que antecede o casamento tem sempre muitos detalhes para finalizar, como reuniões finais com fornecedores, escolha de cores de forminhas, embalagem de bem casado, impressão do menu, checar e passar ao buffet se terá aumento de convidados (esta parte sempre estressa bastante os noivos, já  que a maioria dos brasileiros não confirma a presença no casamento). Ou seja, são detalhes pequenos, mas que para os noivos fica a impressão de que ainda tem muita coisa para resolver. O segredo é contar com o assessor contratado para cuidar de todos estes detalhes, e confiar que ele irá alinhar tudo isto. Este profissional já está acostumado com todos estes detalhes e alinhamento final com todos os fornecedores”, defende a assessora Samantha Cooley, da empresa Noiva Tranquila.

estresse casamento
Foto: Shutterstock

 

Veja também: Por que a assessoria de casamento custa o que custa?

Neste último mês também é comum que os fornecedores entrem em contato com os noivos para verificar detalhes do casamento. E é nesta hora que a assessoria também pode auxiliar.

“Como vem tudo de uma vez, os noivos as vezes ficam nervosos. O ideal é sempre já falar com a assessoria para os fornecedores procurarem estes profissionais, para evitar esse tipo de problema. O próprio assessor filtra o que faz sentido levar para os noivos”, justifica Mariana Tahan, da Matrimoni Assessoria.

2) Delegue tarefas

Outra coisa que pode auxiliar a lidar com o estresse nesta reta final é delegar tarefas. De acordo com Luiz Francisco, psicólogo, life coah e professor da FADISP, muitas vezes, as atividades do casamento são muito centralizadas na noiva.

“Ainda que ela possa pedir ajuda do noivo ou das pessoas envolvidas com o casamento, muitas das decisões e escolhas acabam ficando com a noiva. Mas é importante saber que ela pode e deve contar com a ajuda de outras pessoas. Quanto mais ela centraliza, pior é. É importante que a noiva avalie os itens que só ela pode resolver e o que outras pessoas podem se ajudar a solucionar”, expõe.

estresse casamento
Foto: Shutterstock

 

E, neste caso, o ideal é delegar para alguém que tenha autonomia e conhecimento. “Passar uma tarefa para alguém que vai trazer mais problemas realmente não é uma boa ideia. É preciso saber para quem delegar – devem ser pessoas que estejam envolvidas, que tenham certa intimidade com a noiva e que sejam pessoas resolutivas, que não vão criar mais problemas”, propõe o psicólogo.

Veja também: Operação madrinhas! Quais as funções das melhores amigas da noiva?

A assessora Mariana Galvão, da DreamCatcher Assessoria e Cerimonial faz uma ponderação importante: “Quanto mais gente envolvida, maior o número de palpites desnecessários e isso pode tornar o período dos preparativos um pouco mais estressante do que normalmente é. Se for delegar (tenho certeza que muitas pessoas ficariam honradas em ajudar) peça pra mãe, madrinha e pessoas mais próximas. Se você resolveu fazer alguma lembrancinha ou até mesmo coletar o endereço dos convidados pra envio de convite, isso ajuda e facilita na hora da organização”.

Segundo Mariana Tahan, dentre as tarefas que podem ser delegadas estão buscar / levar itens que faltam ou comprar algo que está faltando.

Nesta hora a assessoria pode ser de grande serventia. “Se os noivos tiverem um assessor de casamento, eles podem delegar quase tudo ao profissional. Como a realização de RSVP, alinhamento de todos os detalhes com os fornecedores, checar se nada está faltando para o casamento, verificação dos detalhes de decoração (como bandejas de doces, layout, cores das forminhas, etc), checar horários de entregas de fornecedores, marcação de reuniões para os noivos, entre outras coisas”, comenta Samantha.

3) Não deixe tudo para a última hora

Organização é a palavra-chave quando falamos de planejar um casamento – e deixar muitas tarefas para última hora pode ser bastante estressante.

“O que conseguir finalizar antes melhor. Não por talvez não dar tempo, mas só por conta desta ansiedade dos noivos mesmo. Tem detalhes e reuniões que com certeza é melhor fazer no mês que antecede, mas outros detalhes podem ser finalizados antes”, comenta Samantha.

estresse casamento
Foto: Shutterstock

 

Veja também: Como lidar com a família do parceiro?

Para Mariana Galvão, o último mês deve ser dedicado aos detalhes finais. “Com uma assessoria contratada, este período deveria ser pra relaxar, pois tudo já está finalizado nessa altura do campeonato. Se ela vai viajar é ter a documentação em dia, já começar a arrumar as malas, terminar os tratamentos estéticos caso tenha, cuidar de si mesma”, sugere.

4) Dedique algum tempo para relaxar

Nesta período pré-casamento, é importante que os noivos encontrem momentos para relaxar e fugir do estresse. Segundo Luiz Francisco, o ideal é que cada um se conheça bem e entenda qual é a melhor fonte de energia que ele (a) tem.

“Se a fonte de energia dela é uma atividade catártica, por exemplo, ela tem que ir para a academia, correr, lutar ou malhar. Se é uma pessoa que precisa meditar, relaxar, ficar sozinha ou ir para a natureza, ela deve encontrar brechas para isso. O importante é ela descobrir onde ela consegue descarregar e recarregar as energias”, recomenda.

estresse casamento
Foto: Shutterstock

 

Sair com os amigos pode ser uma boa neste período? De acordo com Luiz Francisco, isso pode variar de acordo com a postura das pessoas. “Pode ser muito bom por um lado, mas pode ser prejudicial por outro. Se são pessoas resolutivas, com as quais ela pode compartilhar as coisas, e são amigos conscientes de que a ideia é sair para descontrair, pode ser positivo. Agora se forem pessoas que complicam, criam angústias ou ficam pressionando e trazem este assunto para a mesa do bar, aí pode ser pior”, indica Luiz Francisco.

A assessora Mariana Tahan acredita que buscar momentos a sós ou com padrinhos pode ajudar a relaxar, desde que não gerem mais demandas aos noivos. “Os chás, por exemplo, não recomendamos fazer no último mês, pois muitas vezes demandam alguma organização e, ao invés de distrair, pode ser mais uma tarefa para os noivos e padrinhos, gerando mais estresse. O ideal é fazer antes do último mês”, comenta.

Por outro lado, para a assessora Samantha Cooley, tudo o que envolve o casal junto, ou eventos com padrinhos e família, ajuda bastante. “São momentos de distração, momentos em que o assunto principal é o casamento (e principalmente para a noiva que, em geral, gosta e precisa falar disso). Então sim, ajuda muito!”, afirma.

Mariana Galvão lembra também que casamento é um momento único e deve ser aproveitado. “Tudo que der pra aproveitar em família e amigos é válido. Se você gosta do fato de ter chá de panela, despedida de solteiro com as amigas, faça! Muitas noivas que não fizeram se arrependeram depois, o dia do casamento passa muito rápido, então aproveite tudo o que tem direito”, destaca.

5) Lista de tarefas: ajuda ou atrapalha?

Ter uma listinha de tarefas durante a organização do casamento – será que ajuda ou gera ainda mais estresse?

Para Luiz Francisco, ter uma clareza do todo ajuda bastante. “Se os noivos vivem apagando incêndio e ficam presos a uma lista sem saber o quanto tem pra resolver, sem ter uma ideia do todo e um check-list, isso colabora para o desgaste. Fica uma sensação psicológica de tarefas sem fim. É importante ter uma clareza para se organizar, fazer uma agenda e planejar como alocar isso no seu dia a dia”, opina.

estresse casamento
Foto: Shutterstock

 

Na opinião de Mariana Tahan, uma lista de tarefas ajuda, para ela ficar tranquila em saber que pensou em tudo – mas é preciso tomar cuidado para que a lista não gere um estresse desnecessário. “Só não pode fazer a lista e ficar pensando que falta tudo aquilo. O ideal é ter um planejamento de como cumprir os itens da lista e quem pode ajudar”, esclarece.

6) Cuidado com a variedade de escolhas e os palpites

Luiz Francisco acredita que um dos itens que gera estresse para os noivos é a diversidade de opções no mercado de casamentos. “Os noivos recebem a toda hora informações e inspirações de diversas possibilidades para utilizar no casamento. Isso pode acabar gerando certa angústia na hora de decidir”, lembra.

Portanto, no mês que antecede o casamento, nada de ficar acessando suas pastinhas no Pinterest e tendo mil ideias novas – neste período, a maioria das decisões já devem estar tomadas e mudar os itens pode gerar maior ansiedade.

estresse casamento
Foto: Shutterstock

 

Outra coisa bastante comum neste período pré-casamento são os palpites. Para Samantha, é importante lembrar que muitas vezes as pessoas que dão os palpites querem ajudar (embora muitas vezes atrapalhem). Para ela, basicamente, há duas saídas: “Vai depender de cada casal. Há possibilidade de ignorar totalmente e deixar pra lá. Ou ser bem franca e falar de forma amigável que já está tudo definido e mudar o assunto”.

Para Mariana Galvão, é importante que os noivos saibam que os palpites surgem e sempre irão existir. “Tente filtrar aquilo que é construtivo. Às vezes as ideias que vêm de fora podem ajudar ou esclarecer alguma coisa. No entanto, só vale colocar em prática aquilo que faz diferença e que tenha sentido para o casal”.

Mariana Tahan concorda: “Essa é a parte mais difícil, principalmente quando há outras pessoas pagando o casamento. Um casamento envolve muita gente, se for aceitar um palpite de cada um, todo mundo fica louco. É um dia especial e único para os noivos, por isso o ideal é sempre tentar manter aquilo que os noivos querem e desejam para o dia”.

7) Aceite que nem tudo será 100% perfeito

A expectativa com relação à festa do casamento, segundo Luiz Francisco, é algo que também gera bastante ansiedade e estresse.

“Os noivos esperam que tudo dê certo, funcione perfeitamente e de que todos se sintam contemplados. Entrar nesta compulsão pela perfeição e por agradar aos outros pode ser um cenário bastante estressante. Uma coisa que tem que ser trabalhada é entender que não será 100% perfeito e nem vai agradar todo mundo. É lidar e aceitar com a possibilidade de frustração, para que não traga sofrimento ou mal estar. Quanto mais a pessoa insistir neste cenário de frustração, pior é”, alerta.

estresse casamento
Foto: Shutterstock

 

Para evitar ao máximo que imprevistos e problemas ocorram, segundo Mariana Tahan, o ideal é ter alguém para tentar resolvê-los. “Mas se algo acontecer, o mais importante é tentar não ficar abalado. Muitos noivos sonham com cada detalhe, mas às vezes algo não dá certo e gera uma frustração que os noivos não conseguem aproveitar os outros mil detalhes que deram certo. Muitas vezes, esse item que não deu certo não interfere no casamento, por isso o importante é não se abalar e aproveitar tudo aquilo que deu certo”, comenta.

De acordo com Mariana Galvão, geralmente uma boa assessoria se programa pra imprevistos e tem uma solução guardada na manga. “A única coisa que é impossível resolver são ‘forças maiores’, como chuva, tempestades e ventanias. No caso do plano B ser acionado, a noiva tem que estar ciente e feliz sabendo que será tão lindo quando o plano A e que isso não pode tirar o brilho do dia mais especial da vida dela”, pontua.

Samantha acredita que se algo fugir do que estava programado, o ideal é tentar não se desesperar ou se estressar tanto, pois no final sempre dá tudo certo. “

Sempre temos um plano A, B e C.  Para não termos imprevistos maiores, é sempre importante contratar fornecedores de confiança e contar com a ajuda dos profissionais escolhidos. O casamento (e a organização dele) precisa ser algo que flui naturalmente, algo prazeroso desde a preparação dele. Imprevistos às vezes acontecem, e isto também faz parte. O importante é lembrar que não são eles que irão deixar um casamento ruim. O principal é lembrar que a família e os amigos estarão no dia do casamento para celebrar algo em comum, que é a união e felicidade do casal”, pondera.

8) Cuidado com os conflitos com familiares e amigos

Em alguns casos, pode ser que haja alguns conflitos familiares latentes que podem vir à tona com a proximidade do casamento. Para evitar este tipo de situação, o ideal é ter em mente que o casamento não é o fim ou uma meta, e sim o ponto de partida.

estresse casamento
Foto: Shutterstock

 

“Aqueles que apostam no casamento como uma etapa final provavelmente sofrerão muito ou a relação não irá durar. Se você tem um problema com alguma figura que será permanente na vida do casal, mas entende que ela não vai se sobrepor ao seu casamento, neste mês que antecede o casamento o ideal é ignorar, passar por cima e evitar ao máximo o contato. O ideal é dialogar com seu parceiro, mostrar a sua dificuldade em lidar com determinada pessoa, lembrar que há outras coisas para resolver no momento e pedir ajuda ao parceiro para evitar conflitos ou brigas. No entanto, é preciso estar ciente de que, após a festa de casamento, será preciso trabalhar esta questão. Quando você está em um momento de alta ansiedade, estresse e alta demanda, não vai adiantar resolver aquilo que você não tem tempo e nem recursos para lidar. Se não resolveu em alguns anos de relacionamento, não será um mês antes do casamento que será solucionado. Por ora, a melhor estratégia é evitar mesmo”, aconselha Luiz Francisco.

9) Como lidar com a lista de convidados

Uma das questões que mais gera estresse no período pré-casamento é a lista de convidados – há sempre aquelas pessoas que se convidam para a festa ou que trazem pessoas extras. Para o psicólogo Luiz Francisco, um dos critérios que vem sendo adotado e considerado por muitos casais é escolher aqueles que fizeram parte da história dos noivos.

estresse casamento
Foto: Shutterstock

 

“Seja no site, nos convites ou no diálogo com as pessoas, é importante que os noivos deixem claro que a realidade deles é convidar pessoas que fizeram parte da história do casal associada a um cenário de custos.  Vivemos um momento econômico bastante delicado e uma festa de casamento não é algo exatamente barato. É muito importante que eles saibam se posicionar”, pondera.

10) Aproveite este momento

estresse casamento
Foot: Shutterstock

 

Para o psicólogo Luiz Francisco, este momento pré-casamento, antes de qualquer coisa, deve ser feliz e precisa ser aproveitado.

“Existe uma expectativa cultural de que o casamento será uma vez só. Ainda que não seja um só, é uma situação única, cada noiva vai ser única e cada casamento é único. É um momento que deve ser curtido. Senão, depois é um momento que você deixa passar pelas suas mãos se prendendo a questões burocráticas ou a aspectos do que os outros vão dizer. Com isso, você deixa de curtir o seu momento. O casamento é uma escolha para sua vida. Então ele precisa ser aproveitado para que fiquem boas recordações e reforce que foi uma escolha acertada. Na hora em que o estresse bater, vale a pena parar e refletir, para que este seja lembrado como um momento de felicidade”, conclui.

Veja mais no nosso perfil no Pinterest

</>

Tags da matéria

Comentários