Destination wedding Tailândia noivos saindo do altar
Foto: Gina Smith Photography

 

Eles compartilhavam da mesma paixão: viajar! Mesmo velhos conhecidos, nunca haviam pensado na possibilidade de ficarem juntos. Mas depois de muita conversa e muita força dos amigos, o casal viu que tinha tudo para dar certo. E deu! Aqui contamos todos os detalhes desta história de amor e do destination wedding lindo na Tailândia

Muito antes do destination wedding na Tailândia: o início da história de amor

Eles nasceram e cresceram na mesma cidade. Thomaz, que é pouco mais novo que a Maria Letícia, estudava com o irmão dela na escola, mas o casal ainda não se conhecia. Anos mais tarde, depois de retornarem de uma temporada fora do Brasil, se conheceram e trocaram diversas experiências. Foram muitos bate-papos até perceberem que tinham muito em comum; principalmente o gosto por viajar.

“Foi nesta época que nos conhecemos na boate do meu irmão. Houve uma campanha muito grande dos amigos para que ficássemos juntos, principalmente pelo nosso amor por viagens, e deu certo. Nunca mais nos separamos!”, conta a noiva.

Destination wedding Tailândia noivos se olhando no altar
Foto: Gina Smith Photography


O “sim” da Maria Letícia

Com este amor afirmado no coração de ambos, o pedido de casamento teve seu dia marcado para acontecer. “Foi no meu sítio. Temos um cachorro juntos da raça Kuvasz, que é o nosso filhote. O Thomaz prendeu no pescoço dele uma caixinha da Vivara com um berloque de pulseira. Eu estava na piscina e o Király apareceu com esta caixa presa no pescoço”, lembra ela. “Quando abri era um coração com um pequeno anel escrito ‘’Marry Me?’’. Neste momento ele se ajoelhou e me pediu em casamento segurando um solitário lindo. Foi muito emocionante. O sítio e nosso cachorro estão entre as coisas que mais amamos no mundo todo”, diz.

Maria Letícia e Thomaz nunca sonharam com um casamento tradicional. Ainda não sabiam exatamente onde seria, mas a certeza era que seria uma viagem com amigos e familiares com uma vista paradisíaca. “Eu me formei em turismo, mas depois fiz direito e hoje sou Policial Rodoviária Federal, então satisfaço esta paixão organizando nossas viagens e ajudando os amigos a organizarem as suas”, afirma.


Veja também: 
Casamento Real Bruna e Filipe, com direito a lua de mel pelo mundo!

Casamento Real em Portugal | A linda história de amor de Natalie e João Paulo

Compartilhando o sonho com família e amigos

A princípio, a Maria Letícia conta que a família foi muito resistente com a ideia do destination wedding. Especialmente sua mãe que disse que não iria. “Ela foi a primeira a detestar a ideia. Nos meus 15 anos ela organizou uma festa de princesa, e esperava que meu casamento seria igual. Além disso, ela nunca tinha saído do Brasil e não gostava muito de viajar. Disse que não ia de jeito nenhum e que ninguém iria aceitar uma ideia doida dessa em plena crise econômica. Mas resolvemos seguir em frente com o nosso sonho”, conta.

Depois de muitas pesquisas, o casal chegou ao destino escolhido: Tailândia. Apesar da distância, se apaixonaram pela ideia, pelo visual paradisíaco e pela infraestrutura que teriam para realizar este sonho.

“Encontrei o hotel perfeito na ilha de Phi Phi, o Phi Phi Island Village Beach Resort, que realiza muitos casamentos em sua praia particular, afastada do centro da ilha e acessível somente de barco. E eles tem toda a estrutura necessária para realizar um evento impecável. Ainda tive a sorte de conhecer na internet uma brasileira que casou lá em 2015, ela me deu muitas dicas, me ajudou muito e me deixou ainda mais segura da minha escolha”, lembra Maria Letícia.

“Comecei a conversar com a cerimonialista do hotel um ano e meio antes do casamento. Fechamos o nosso pacote e era o momento de convidar os amigos e familiares”.


Veja mais:
 Diferenças entre o destination wedding no exterior e casamento no Brasil

Destination wedding Tailândia noivos dançando
Foto: Gina Smith Photography

Uma surpresa!

Maria Letícia lembra que teve medo com relação aos convidados. Ela diz que achou que muitos não comprariam a ideia de uma viagem tão longa. Por isso, o casal pensou um casamento para cerca de 20 pessoas. Mas a grande surpresa veio quando 48 pessoas confirmaram presença. E até o embarque, mais dez se juntaram ao evento. “O melhor de casar em uma viagem é que a experiência será tão importante e inesquecível para os noivos quanto para os convidados. Durante o ano inteiro de 2017 dividimos aquela ansiedade pela viagem, por tudo que estava por vir. Nos aeroportos, e por onde passávamos, era uma festa, e muita gente parava para perguntar o que era aquele grupo tão grande e animado”, lembra.

Lembra da mãe dela que estava super resistente com a ideia? Ela amou a viagem, desfrutou de cada momento e ficou grata pela experiência que viveu junto com a família e amigos!
 

Vestido de noiva

Nada tradicional,  Maria Letícia procurava por um modelo de vestido que transmitisse sua personalidade. “Depois de conhecer a Yolan Cris, através das redes sociais, não consegui pensar em mais nada, eu precisava me casar com um vestido daquele boho maravilhoso. O trabalho delas com as rendas é uma obra de arte. Poderia usar aquele vestido pra sempre, foi tudo que sonhei! Retirei o forro de baixo para destacar as rendas e ficou muito especial, a cara do paraíso em que estávamos nos casando”, diz ela.

Saiba Como escolher o vestido de noiva ideal?

Destination wedding Tailândia noiva na praia com vestido de renda
Foto: Gina Smith Photography

O Grande Dia tão sonhado: da organização ao sonho

“Fizemos um vídeo convite, convidando todos a viajarem com a gente para a Tailândia, e dizendo que nesta viagem aconteceria um casamento. No vídeo mostramos muitas imagens lindas da Tailândia, o que deixou o convite ainda mais irresistível”, diz ela.

Depois de convidar todo mundo, escolheram a agência de viagens que organizaria tudo. O roteiro já estava pré-definido, já que o casamento aconteceria em novembro para coincidir com o Festival das Lanternas em Chiang Mai, um dos eventos mais bonitos do mundo.

“A agência fez um livro personalizado para cada convidado, contendo toda a programação da viagem, confirmações dos hotéis, aéreos e barcos de cada convidado, além de dicas sobre atrações, cultura local, língua e telefones úteis. Além disso, durante o ano, distribuímos alguns mimos aos convidados”, conta Maria Letícia.

O dia do casamento foi perfeito, Maria Letícia conta. “Nós fizemos check-in no hotel um dia antes dos convidados. Queríamos relaxar, ter um momento juntos e fazer uma massagem no SPA do hotel. Já estávamos em viagem por 10 dias com nossos convidados. O dia estava lindo. Como pacote do casamento, ficamos na melhor suíte, no alto da montanha, com piscina privativa e vista para o mar. Depois do SPA expulsei o noivo do quarto e começamos os preparativos com as madrinhas, nossas mães e o profissional que iria me arrumar”.

Destination wedding Tailândia padrinhos e madrinhas celebrando com os noivos
Foto: Gina Smith Photography

Todos os detalhes

O cerimonial do hotel foi impecável em tudo. A decoração na praia, as flores e folhagens naturais estavam muito além dos sonhos do casal. Cada convidado também recebeu um colar de flores naturais. Os noivos pediram que todos fossem de branco: “achamos que traria uma sensação de paz e que permitiria que a beleza das flores e do local se destacassem, e deu certo, nós amamos o resultado”.

“A decoração foi escolhida por email, eu montei um arquivo no Word com fotos de inspirações e explicando o que eu queria, cor de flores, estilo, tudo. Eles me respondiam apontando o que poderia ser feito, o que não poderia e davam algumas sugestões. Dessa forma, escolhemos tudo sobre decoração trocando apenas uns 4 emails. E quando cheguei na cerimônia fiquei muito emocionada, estava tudo muito mais bonito do que naquelas fotos que eu havia enviado”, diz a noiva.

“Além disso, escolhemos realizar uma cerimônia tradicional budista tailandesa, que foi linda, cheia de rituais e significados. Iríamos fazer uma cerimônia ocidental, e mudamos tudo 2 meses antes. Admiramos tanto aquele povo e aquela filosofia, e seria uma oportunidade única para a gente e para os nossos convidados de vivenciar uma experiência daquela. Foi tão lindo que muitos disseram nunca terem visto uma cerimônia tão especial e emocionante. Estamos ainda mais apaixonados pela filosofia budista desde então”, afirma.


Leia também:
 Vestido de noiva com braços à mostra | 4 dicas incríveis para melhorar a aparência!

Ops! Um pequeno imprevisto no caminho

Durante a cerimônia o tempo virou e uma tempestade se aproximou atrás das montanhas em direção à praia e a nossa cerimônia, eu via aquela tempestade se aproximando (afinal estávamos em uma ilha) e já imaginava todo mundo correndo da chuva. Mas, de repente, as nuvens desviaram, choveu na metade do hotel para frente, mas não onde estávamos, senti que Deus estava ao nosso lado! A festa seria na parte da praia do hotel que estava chovendo e, mais do que rapidamente, toda a equipe do hotel mudou a festa para o outro lado da praia, sem que ninguém percebesse o que estava acontecendo. Eles foram muito rápidos e perfeitos. Na ilha é comum essas chuvas e tempestades passageiras, mesmo no período seco do ano.

“Após a cerimônia fomos convidados a plantar uma árvore para simbolizar a perpetuação e crescimento do nosso amor. Esta árvore com nossa placa de identificação será transportada para o pomar do hotel e lá irá crescer e frutificar, assim como a nossa união. Quando voltarmos ao hotel poderemos sempre visitá-la. Nosso casamento foi muito mais do que sonhamos. Faríamos tudo novamente”, finaliza Maria Letícia.

 

 

 Lista de fornecedores do casamento

Vestido: Yolan Cris

Joias: Mimo de Moça atelier

Beleza: Rodrigo Studio R

Foto e filmagem: Gina Smith Photography Phuket

Agência de viagens: Iviagens

Cerimonial, festa, buffet, decoração e banda: Phi Phi Island Village Beach Resort

Site e lista: iCasei

Violinista: Alex Greg – Phuket

Tags da matéria