Meghan Markle, Kate Middleton… São tantas as inspirações para o look do Grande Dia que, muitas vezes, a cabeça chega a dar um nó. Antes de alugar ou comprar o vestido de noiva, porém, é preciso conhecer o próprio corpo e o que lhe cai melhor para uma escolha certeira. 

Crédito: Hungria/Priscila Liana

 

Comprar o vestido de noiva: os erros mais comuns

Tensão e ansiedade podem atrapalhar na escolha do vestido de noiva. Inspirar-se em looks prontos da internet, também. Portanto, confira os seis erros mais comuns cometidos pelas noivas ao comprar ou alugar o modelo:

1. Fora de contexto

A estilista Giselle Nasser comenta que o estilo da festa, se for mais clássica, mais boho, mais despojada,  repercute diretamente na escolha do vestido da noiva.

“Um modelo todo durinho, de estilo princesa, na praia, fica fora da atmosfera do evento. O sereia também. São modelos mais urbanos e noturnos”, afirma.

O mesmo vale na situação oposta, como indica a estilista Carol Hungria.

“Não adianta a noiva casar em uma igreja suntuosa e usar um vestido muito simples e fluído. Esse tipo de look combina mais com a praia”, explica.

O mesmo deve ser pensado no caso de vestido de noiva para casamento no campo, que tende a usar tecidos fluídos.

Crédito: Giselle Nasser/Luiz Paulin Fotografia

 

2. Ir atrás da moda

Os últimos casamentos da realeza britânica foram pauta de comentários entre as noivas de cada período. Giselle conta que, quando Kate Middleton optou por um modelo manga longa e gola alta, muitas outras noivas seguiram a tendência.

“Em regiões ou meses quentes, porém, essa opção não funciona. Quando a noiva vem até mim com esse tipo de escolha, oriento: ou ela opta por mudar a data do evento ou o modelo de vestido escolhido”, conta a profissional.

3. Não conhecer o próprio corpo

Carol orienta que cada mulher leve em consideração o biotipo físico e, a partir daí, entender o que cai bem. “A noiva precisa saber se tem o quadril ou o busto maior. Ou se ela tem uma cintura que não é fina. E, a partir daí, usar o modelo certo”, indica.

Giselle concorda e reitera: “A dica é olhar mais para si e menos para as referências prontas na internet.”

4. Não respeitar a própria personalidade

As opções de roupa usadas no dia a dia, ou em momentos de lazer, podem dizer muito sobre a personalidade de alguém. Giselle afirma que parecer outra pessoa no dia do casamento não é o ideal.

“Durante o casamento, se um convidado disser que quase não te reconheceu no vestido, alguma coisa está errada. Pode ser que você esteja como uma personagem, diferente do que é na vida real”, afirma a estilista.

Carol encara esse como maior erro ao alugar ou comprar o vestido de noiva. “Isso acontece quando ela é influenciada por alguém. Por isso, há quem escolha o modelo e depois mude de ideia no meio do caminho. Além de fazer mal para ela mesmo, acho que é algo que tem muita chance de dar errado.”

vestido-de-casamento-com-capa
Foto: Vania Romoff Bridal

 

5. Engano no fornecedor

Na busca por um vestido de noiva simples e barato, as mulheres acabam buscando por modelos na internet. Seja em sites de venda fora do país ou em grupos de desapego nas redes sociais. 

“Não conhecer a reputação da loja na internet ou errar na interpretação das medidas pode fazer com que o produto chegue em casa sem atender às expectativas da noiva”, explica Giselle.

Mesmo ao comprar em lojas, a dica é conversar ao máximo com o fornecedor antes da compra, justamente para evitar esse tipo de erro.

6. Não pensar no conforto

O vestido de noiva é uma peça que a mulher vai usar por, pelo menos, oito horas. Dos preparativos no salão até a retirada da peça, a noiva vai sentar, levantar e andar bastante. Dessa forma, modelos desconfortáveis atrapalham muito aquele momento que pode ser único na vida.

Não prever a movimentação do dia, para abaixar na hora de cumprimentar alguém por exemplo, ou se jogar na pista de dança, é algo que pode fazer a noiva se arrepender da escolha do modelo. É o caso do vestido de noiva com manga, que deve permitir a mobilidade ao longo da festa.

Crédito: Giselle Nasser/Luiz Paulin Fotografia

 

Então, como não errar?

Conhecer o que cai bem na silhueta é uma dica antes de comprar o vestido de noiva. Eventos anteriores e até os looks do dia a dia podem ajudar a reconhecer o próprio corpo. “Preste atenção nas modelagens que ficam bem ao se ver no espelho, como marcações de cintura”, aconselha Giselle.

Aquela história de que cada corpo tem um formato pode ser um clichê, mas é verdade. Carol defende essa opinião e explica. “Não é toda mulher que tem a silhueta em formato de ampulheta, ou quadrado, ou pera. Dessa forma, é importante ter autoconhecimento corporal”.

Além de considerar modelos que ressaltam a beleza de cada mulher, comprar o vestido de noiva pela internet é um hábito que vem sendo incorporado pelo público feminino. Entretanto, escolher uma loja de confiança no mercado, entender a tabela de medidas do fornecedor e ter um profissional de confiança para ajustes posteriores são dicas que podem evitar problemas futuros.

“Mesmo um vestido de noiva simples e elegante merece todo tipo de cuidado, já que não estamos falando de uma camiseta de malha. Muitas vezes ele vai precisar de ajustes para cair melhor no corpo, nem que for apenas uma barra”, lembra Giselle.

Crédito: Carol Hungria/Rodrigo Sack

 

Vestidos de noiva simples ou sofisticados: dicas sobre os modelos

Segundo Carol, algumas modelagens têm mais chances de favorecer a maioria das mulheres. “O semiprincesa ou semi-sereia são modelos que ajudam a alongar a silhueta, na maioria dos casos.”

Além disso, a profissional acrescenta que mulheres com quadril grande podem optar pelo sereia, desde que a peça não conte com um corte na cintura ou no próprio quadril. “Já para o busto grande, é indicado uma modelagem com um pouquinho de decote, para dar uma suavizada no volume. Modelos em V ou canoa mais aberta e cavada também caem bem”.

Os vestidos de noiva princesa continuam sendo o sonho de muitas mulheres. É possível adaptá-lo de acordo com o biotipo, mas Giselle recomenda o modelo para mulheres altas.

“Geralmente, esse tipo de peça conta com um corte mais alto, na altura da bacia da mulher. Dessa forma, é bom ter uma proporção equilibrada de tronco e pernas, além de ter essa parte do corpo mais alongada. Caso contrário, a silhueta pode ficar achatada.”

Combinar estilo da festa ao pensar no vestidos de noiva simples ou sofisticado também é importante. Carol comenta que escolher tecidos mais grossos e firmes em ambientes de campo ou praia pode deixar a noiva fora de contexto.

“Não adianta casar na praia e colocar todos o brilhos, rendas e flores que você tem direito. Fica estranho”, conta Carol. Giselle concorda e completa. “Ao escolher o local, a noiva já afunila as opções para o look do dia.”

Crédito: Carol Hungria/Marcos Felice

 

Veja mais inspirações de vestido de noiva no nosso perfil no Pinterest 
</>

Tags da matéria

Comentários