Revista

Óleo vegetal | Conheça os benefícios para corpo, rosto e cabelo

Adicionar um óleo vegetal à rotina de beleza pode trazer mais hidratação, nutrição e proteção para corpo, rosto e cabelos

O óleo vegetal certo pode ser o truque que faltava na sua rotina de cuidados com a pele. Esse produto traz uma série de benefícios que podem prevenir, tratar e fazer a manutenção não só da pele, mas também dos cabelos.

Óleo vegetal

Foto: Hello Glow

Óleo vegetal x óleo mineral 

Retirados de sementes de plantas oleaginosas, os óleos vegetais são ricos em vitaminas, ácidos graxos e proteínas. “Cada óleo vegetal vem de uma planta com conceitos ativos específicos, que podem ter propriedades antifúngicas, anti-inflamatórias, bactericidas, hidratantes e clareadoras”, explica Camila Rosa, dermatologista da clínica DUO +.

É super importante não confundi-lo com o óleo mineral, que normalmente é extraído de um subproduto do petróleo. “O vegetal é leve e tem cosmética mais agradável. Já o mineral tem textura espessa e forma uma barreira externa, que pode obstruir os poros e ressecar a pele”, alerta a dermatologista Carla Góes.

Já o óleo vegetal é grande aliado da saúde e beleza da pele. “A maioria desses óleos podem ser usados tanto no rosto como no corpo e nos cabelos. Mas é preciso ter muita atenção ao tempo de permanência e também à sua remoção adequada”, destaca Camila.

É legal saber que o mesmo óleo vegetal pode trazer benefícios tanto para a pele como para os cabelos. Mas alguns deles tendem a oferecer ainda mais vantagens quando usados de acordo com necessidades específicas.

Óleo vegetal

Foto: Hello Glow

Para o corpo

“A pele do corpo possui menos restrições relacionadas ao uso dos óleos. Por outro lado, utilizá-los sozinhos não é suficiente para uma hidratação efetiva”, destaca Camila. De acordo com a dermatologista, é preciso aplicar o óleo imediatamente após o banho e já passar um hidratante por cima. “Isso fará com que sua efetividade seja maior.”

• Óleo de amêndoas: esse é um óleo vegetal para pele super tradicional. Muito usado na prevenção de estrias, ele também é grande aliado na hidratação diária. Além de carregar propriedades rejuvenescedoras, regeneradoras, amaciantes e nutritivas. Segundo Carla, ele melhora a flexibilidade e a elasticidade da pele – ou seja: o melhor amigo dos cuidados com a pele no inverno.

• Óleo de abacate: rico em vitamina C, vai impedir a formação de radicais livres e retardar o surgimento de rugas e estrias. Ele também é um dos melhores amigos das peles ressecadas, pois garante uma hidratação profunda.

Óleo vegetal

Foto: Gal Meets Glam

Óleo vegetal para cabelo

Os cabelos também podem aproveitar todos os benefícios dos óleos vegetais. Mas Camila alerta que, aqui, é preciso ter atenção e respeitar as características de cada fio e couro cabeludo.

• Óleo de argan: excelente hidratante, é um dos queridinhos para quem busca madeixas cheias de brilho. “Ele também estimula a circulação do couro cabeludo, previne a queda e repara o ressecamento dos cabelos”, diz Carla.

• Óleo de copaíba: muito efetivo para a prevenção de infecções no couro cabeludo, como caspas e seborreia.

• Óleo de gérmen de trigo: boa pedida para cabelos que têm necessidades especiais, ele é rico em vitamina E. Essa propriedade vai deixar os fios mais saudáveis, evitar a queda e estimular o crescimento capilar. Além de garantir muita sedosidade, brilho e maciez.

Óleo vegetal

Foto: Gal Meets Glam

Rosto

Por demandar atenção especial, seu rosto só tem a ganhar quando se inclui os óleos vegetais à rotina de cuidados com a pele. Assim como os cabelos, cada tipo de pele tem necessidades diferentes, por isso é interessante escolher o produto certo para adicionar ao cronograma de skincare.

• Normais: aqui, o óleo de girassol e o de semente de uva são grandes aliados. Carla explica que eles têm toque muito leve e não gorduroso, e oferecem a hidratação ideal. “Os melhores óleos vegetais para a pele normal são os que mantêm o equilíbrio saudável de suas funções orgânicas.” Para ação antioxidante, por exemplo, busque o óleo de macadâmia ou o de gérmen de trigo, pois eles ajudam a criar uma boa barreira de proteção para a cútis.

• Secas: nesses casos o segredo está na busca por um óleo vegetal hidratante. “Um dos mais famosos é o óleo de coco, que também tem propriedades bactericidas, antivirais e antifúngicas”, explica Carla. Outra opção é o óleo de abacate, que ajuda a evitar a perda de água da pele.

• Oleosas e mistas: as propriedades adstringentes e anti-inflamatórias do óleo de jojoba podem auxiliar na desobstrução dos poros e das glândulas sebáceas, regulando naturalmente a oleosidade da pele. Já o óleo de borragem, rico em ômega 3, tem ação anti-inflamatória super indicada para irritações, coceira e acne.

Mas o óleo vegetal faz mal para peles oleosas? Não! É importante destacar que pessoas com peles oleosas e acneicas não estão proibidas de usar óleo vegetal. Por outro lado, Camila destaca que se você enfrenta esses problemas, o ideal é evitar os óleos muito espessos e ficar atento à quantidade utilizada.

óleo vegetal

Foto: Hello Fashion Blog

Pele madura

A partir dos 45 anos, a pele tem ainda mais necessidades especiais e exige dedicação. Camila destaca que os óleos vegetais vão promover hidratação e a manutenção da integridade da barreira cutânea. “Isso protege a cútis das agressões do meio ambiente e da formação de rugas.”

“A pele madura possui algumas características específicas, como linhas de expressão, flacidez e ressecamento”, destaca Carla. Segundo a dermatologista, é por isso que ela precisa de um óleo vegetal mais completo. E, dependendo do caso, vale até apostar em uma misturinha poderosa para conseguir um bom resultado.

• Óleo de romã: com ação antioxidante e anti-inflamatória, ele pode trazer mais firmeza, elasticidade e promover a renovação celular da pele.

• Óleo de rosa mosqueta: além de ser interessante para peles mistas e oleosas, esse óleo vegetal ajuda muito as peles maduras por ter um grande efeito reparador e regenerador. Sem contar que é bem hidratante.

• Óleo de semente de uva: “é rico em vitamina E e ômega 6, possui vitaminas B1, B3, B5, C, D, F e polifenóis, como o resveratrol. Com isso, o óleo ajuda a retardar o envelhecimento, inibe a formação de radicais livres e aumenta a resistência de fibras colágenas”, ressalta Carla.

Óleo vegetal

Foto: Hello Glow

Óleo vegetal: uso adequado

Na hora de comprar produtos industrializados, é importante investir em óleos vegetais extravirgens prensados a frio. De acordo com Camila, eles são muito mais saudáveis e conservam suas propriedades originais. “Evite os óleos extraídos por solventes. Sempre verifique os rótulos para garantir que não há a presença de outras substâncias na composição.”

Apesar de ser um elemento natural, é preciso buscar a orientação de um dermatologista antes de usá-lo. Ele saberá exatamente como identificar as necessidades da sua pele e dos seus cabelos. Dessa forma, você vai poder aproveitar todos os benefícios que seu óleo vegetal preferido pode oferecer – sem correr o risco de desenvolver alergias e irritações.

Veja mais no nosso perfil no Pinterest 

</>

Sobre:

#
Marcella Blass

Fascinada por gatos e receitas açucaradas, Marcella Blass é formada em jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo e atua na área desde 2014. Entre um bem-casado e outro, gosta de escrever histórias sobre o dia a dia e decidir qual será o próximo lugar do mundo pelo qual vai se apaixonar.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Av. Dr. Chucri Zaidan 1550, 31º - São Paulo - CEP: 04711-130 - CNPJ: 08.762.226/0001-31 © iCasei 2007 - 2020