Fazer um destination wedding pode ser uma experiência incrível – você estará em um cenário incrível, com as pessoas mais queridas da sua vida e, possivelmente, seu casamento durará mais do que apenas uma noite.

Mas antes de começar a planejar tudo, é preciso ponderar vários detalhes que envolvem os convidados, custos, o idioma do local e os profissionais a serem contratados.

Por isso, veja o que você deve levar em consideração antes de optar por um destination wedding:

Veja também: Destination Wedding: Punta Cana | Casamento Liora e Ariel

O que considerar antes de fazer um destination wedding?

destination wedding na italia
Foto: David Bastianoni

Veja também: Destination Wedding em Trancoso | Fernanda e Murilo

1 – Tenha certeza de que os convidados poderão ir

Se você está considerando fazer um destination wedding, antes de fechar contratos e começar a organizar tudo, é bom conversar com familiares e amigos para saber se poderão comparecer – especialmente no caso de pessoas mais próximas e importantes para a vida do casal, como pais, irmãos, avós e aqueles que vocês pensam em chamar para padrinhos.

“Uma das desvantagens (que algumas vezes pode até ser superada) é ter menos convidados participando, já que nem todos podem arcar com os custos da viagem”, explica Giovana Duailibe, CEO da Belief Wedding Planners. Há também o caso de pessoas idosas, que muitas vezes não têm condições físicas de viajar.

Veja também: Destination Wedding | Principais dúvidas e preocupações

Mas também dá para enxergar por outro prisma – para Valentina Lombardi, wedding planner da Italian Wedding Company, o destination wedding pode ser uma forma de “cortar” listas de convidados muito grandes e fazer uma festa com custo melhor.

A wedding planner Sandra Santoro, da empresa Gettingmarriedinitaly, concorda: “Nem todo mundo poderá se ausentar da rotina por um período longo. Assim, apenas os mais próximos irão embarcar nessa viagem para celebrar o casamento do amigo ou ente querido. No fim, tudo se resume a gerenciar as expectativas e lembrar que uma festa de casamento tem como foco principal celebrar a felicidade dos noivos e criar para eles lembranças duradouras”.

2. Estilo do casal

Destination wedding no México
Foto: Blest Studios

 

Veja também:  Casamento Camila Queiroz e Klebber Toledo | Destination Wedding em Jericoacoara

Se os seus convidados toparam esta aventura do destination wedding, agora é a hora de escolher o destino. O primeiro passo é entender qual é o estilo do casal e o que eles gostam.

“Não adianta um casal  achar lindos os casamentos na praia, mas não gostar de areia e fazer um casamento praiano. É importante sempre pensar naquilo com o qual o casal se identifica, antes de mais nada”, justifica Giovana.

Veja também: Destination Wedding | Os lugares mais procurados para a experiência perfeita

“É uma questão bastante pessoal. Há casais que vivem em cidades grandes, mas na hora de escolher o destino optam por lugares no campo. Há também aqueles que querem viver uma experiência em cidades grandes como Paris, Roma e Nova York”, afirma Guadalupe Alvarez, wedding planner da empresa Penzi Bodas.

Para Sandra, planejar um destination wedding envolve conhecer o lugar onde se pretende realizar o casamento e entender a sua cultura. “Mas o mais importante é que o lugar escolhido deve conectar-se com o coração, os sonhos e as expectativas dos casais”, sugere.

3. Facilidades de viagem

destination wedding na itália
Foto: David Bastianoni

 

Veja também: 8 ideias de lembrancinhas para destination wedding

Ainda de acordo com Guadalupe, é interessante pensar no conforto e facilidade dos convidados. “É importante escolher um local que não apresente dificuldades para os convidados chegarem até lá”, destaca. Então se você estiver pensando em um destino muito longe ou que tenha que combinar avião, barcos e/ou ônibus, vale a pena refletir sobre este ponto.

Também vale pensar sobre lugares com acessos muito restritos, como ilhas que não aceitam a presença de carros, pois este tipo de lugar pode encarecer o serviço de alguns fornecedores, que terão um deslocamento mais difícil.

4. Orçamento

destination wedding na itália
Foto: StudioBonon + Gabriele Fani

 

Veja também: Destination wedding em Portugal: Fátima e Paulo

O custo, obviamente, também faz parte deste processo decisório e vai impactar os convidados também – por isso é importante conversar com profissionais, fazer orçamentos e verificar valores para passagens e hospedagens, para que não seja um fator impeditivo. “É importante alinhar as expectativas com o orçamento para ter certeza de que se alcançará o melhor resultado possível e de que o evento será um sucesso”, comenta Sandra.

Muitas pessoas acreditam que o destination wedding pode sair mais barato, pelo fato de ter menos convidados. No entanto, Guadalupe e Valentina pontuam que é preciso ter certa cautela com esta crença. “Os noivos têm que pensar nos hotéis, voos e até mesmo em possíveis visitas que farão ao destino ao longo do período de organização. Em cada país, há itens que custam mais caro que em outros, por isso, não dá para generalizar esta ideia”, alerta Guadalupe.

Veja  também: Destination wedding na Europa com preço de Brasil

Para Valentina, tudo depende de onde você mora e o lugar que escolheu para casar. “Pela minha experiência, já pude ver que alguns fornecedores na Itália podem sair mais baratos que nos Estados Unidos ou no Reino Unido, por exemplo. No entanto, há serviços aqui na Itália que saem mais baratos que nestes outros países. O que pode baratear o casamento é o fato de ter menos convidados – mas nem sempre há uma grande economia”, indica.

No entanto, Giovana pontua que se o foco do casal é viver a cultura local e não ter um mega casamento tradicional fora de sua cidade natal, o investimento pode ser menor sim. “Precisa ser levado em conta o local. Se o destino escolhido for alguns lugares da Europa ou destinos badalados como Nova York ou Los Angeles, mesmo os casamentos menores ainda requerem um investimento grande”, recomenda.

5. Você deve ter um profissional no destino

destination wedding no méxico
Foto: Kape Photography

 

Veja também:  Destination wedding em Punta Cana | Tata Estaniecki e Júlio Cocielo

Ter um profissional no destino escolhido e que conheça a região, como um wedding planner ou assessor, pode fazer toda a diferença. “É importante ter alguém no local que seja um ‘expert’ no país e que ajude a organizar tudo. No entanto, se os noivos sentirem necessidade, também há a possibilidade de ter um wedding planner no país de origem que já tenha uma parceria com outro profissional no local escolhido”, propõe Guadalupe.

“Para um destination wedding, ter alguém experiente in loco é essencial para a qualidade da organização e a certeza que os investimentos estão sendo bem feitos, em fornecedores de qualidade. A primeira coisa a se fazer depois de decidir a data, é buscar um wedding planner na região desejada e só depois disso começar a contratar os demais serviços”, aconselha Giovana.

De acordo com Sandra, muito mais que organizar o casamento, o wedding planner no local ajudará a definir todos os detalhes além da cerimônia: planejar transporte e acomodação para os convidados, as atividades que eles irão realizar antes e depois do casamento, organizar passeios turísticos e entretenimento, sem contar o design do evento e a seleção dos mais confiáveis fornecedores para todos os serviços envolvendo o grande dia.

6. Cuidado com as questões de idioma

Destination wedding na itália
Foto: David Bastianoni

 

Veja também:  Destination wedding na Tailândia l Maria Letícia e Thomaz

Para quem escolheu casar fora do país, a língua pode ser um fator a se tomar cuidado. “O idioma pode ser um problema. É preciso ter cuidado, uma vez que algo pode se perder nas ‘traduções’ durante o processo. Mas com a ajuda de um bom profissional, é possível contornar e esclarecer estas questões”, pontua Valentina.

Para facilitar a vida dos noivos, há algumas empresas que também oferecem atendimento no idioma do casal. “O profissional precisa entender a cultura do país de origem dos noivos. Nós sabemos o quanto é importante ter alguém em que o casal possa confiar, que entende seus costumes e cultura e que os apoiará em cada passo dado”, afirma Sandra.

7. Visitar ou não visitar o destino?

Destination wedding no méxico
Foto: Blest Studios

 

Isso vai depender muito das suas possibilidades e do seu orçamento. “Hoje em dia, com toda a tecnologia que se oferece, as reuniões podem ser todas virtuais. Mas nada mais perfeito que uma visita técnica para ter certeza do que se está contratando. Por isso, um wedding planner é essencial, já que ele vai ser a extensão do casal no local de destino”, afirma Giovana. Guadalupe confirma: “Nem sempre é preciso ir até o destino, se você contratar um bom wedding planner, ele conseguirá cuidar de tudo”.

Valentina acredita que é bom fazer uma visita, se possível. “É uma ótima maneira do casal ter certeza de que escolheu o destino certo. O destino e o local do casamento são itens que precisam cair como uma luva. Selecionar o destino é como escolher o vestido de noiva. Você escolhe e sabe que aquele é o local certo, você não pode se sentir desconfortável ou com receio de se sentar ou dançar. O vestido precisa refletir quem você é e o mesmo vale para o destino”.

 8. Abra sua cabeça para novas experiências

destination wedding na itália
Foto: David Bastianoni

 

Se você escolheu se casar um destino diferente, especialmente se for em outro país, é importante ter em mente que você terá um casamento bem diferente do que aqueles que são realizados no seu local de residência.

“Há diferenças nos costumes, tradições, profissionais, formas de conduzir o negócio, horários e condições climáticas. Muitas coisas podem ser diferentes. Então é importante ter em mente que você não terá um casamento tradicional, só com um cenário diferente. Será uma nova experiência totalmente emocional e cheia de coisas novas”, destaca Valentina.

Veja também: Diferenças entre o destination wedding no exterior e casamento no Brasil

“Vivenciar novas culturas e se permitir ter uma experiência única com seus convidados são vantagens incríveis de um destination wedding”, comenta Giovana.

9. Fique de olho na documentação

destination wedding na itália
Foto: David Bastianoni

 

Um grande erro que alguns casais podem cometer é deixar para ver detalhes da viagem para última hora.

“É preciso ficar atento a informações básicas como tipo de visto exigido (pro casal e convidados), clima e vacinas a serem tomadas. Como estes itens não são relacionados ao casamento em si, algumas pessoas acabam deixando para planejar por último, o que pode ser um erro gigante”, alerta Giovana.

10. Cuidado com “pacotões”

destination wedding no méxico
Foto: Kape Photography

 

Contratar um pacotão de casamento com um hotel ou um resort pode ser bem prático e algumas vezes pode sair até mais barato – mas nem sempre é o ideal para quem quer viver uma experiência mais personalizada.

“Fechar com um resort e ter o wedding planner do local às vezes pode não ser uma boa decisão, já que eles fazem os eventos sempre iguais e com os mesmos profissionais. Isso dará ao casal poucas opções para escolher e contratar”, pontua Giovana.

11. Não se esqueça da lua de mel!

destination wedding na itália
Foto: Studio Bonon + Gabriele Fani

 

Depois de planejar todo o casamento, o casal certamente precisará de uns dias de descanso. Então, não se esqueça de incluir os planos para lua de mel.

“Além de ser a perfeita combinação entre celebração e aquele sentimento de férias, no destination wedding, o casal pode aproveitar a mesma viagem para curtir a lua de mel no destino escolhido ou visitar lindos lugares nas proximidades”, lembra Sandra.

12. Se quiser levar profissionais do Brasil, você terá que arcar com os custos

Caso você queira levar algum profissional do Brasil para seu destination wedding, lembre-se que você terá alguns custos com passagens, hospedagem e transporte. Então é importante colocar estes custos na ponta do lápis também.

destination wedding no méxico
Foto: Kape Photography

 

Veja mais inspirações no nosso perfil no Pinterest

</>

Tags da matéria

Comentários