noiva-com-madrinhas-koby-brown
Foto: Koby Brown

Uma coisa é certa: por mais que você goste de imagens mais descontraídas, há alguns momentos que pedem fotos posadas no casamento, ou as chamadas fotos protocolares – seja só com os noivos, com os familiares ou com os padrinhos. Estas estão entre as top 30 fotos que não podem faltar no seu casamento. Mas é importante ter em mente que, para fazer estas imagens, é preciso uma boa organização por parte dos cerimoniais e dos fotógrafos.

Organizando as fotos de casamento: por onde começar?

Cada fotógrafo tem sua maneira de trabalho. O fotógrafo Ricky Arruda, da empresa Anna Quast e Ricky Arruda, geralmente passa um questionário aos noivos para saber mais sobre a família. “Assim fico sabendo quem são os pais, se tem irmãos, etc. Neste questionário também acabo sabendo se há pessoas que não podem sair juntas nas fotos – pais separados, por exemplo, que têm novos cônjuges”, explica. No momento de fazer as imagens, geralmente ele conta com a ajuda das cerimoniais e assessorias para organizar e chamar os convidados.

noivos-com-padrinhos
Foto: Gustavo Franco

Já o fotógrafo Jocemar Voss Kovacs geralmente não recebe listas de quem estará nas fotos posadas do casamento. “Eu, particularmente, não recebo check list de fotos, pois a cobertura fotográfica fica muito ‘engessada’. Penso que se o casal me contratou é porque quer ver o meu trabalho na sua essência. E se preocupar com fotos protocolares ao invés de fotos que contem o momento do casamento deles com propriedade e em um olhar da arte da fotografia, seria um desperdício. O mais importante no dia do casamento com certeza é a história que o casal está vivendo naquele momento. Fotos protocolares são necessárias, e devem ser feitas. Mas no momento certo e coordenado pelo cerimonial do dia”, aponta.

Confira os momentos para fazer fotos mais posadas:

1. Fotos posadas após o making of

Logo após os noivos ficarem prontos, é um ótimo momento para registrá-los, segundo o fotógrafo Ricky Arruda, da empresa Anna Quast e Ricky Arruda. “É o momento em que a noiva está pronta e linda, e que aproveitamos para fazer algumas fotos mais posadas. Há noivos que gostam mais, outros que gostam menos”, afirma.

Veja também: Ideias emocionantes para as fotos do making off da noiva

making-of-da-noiva
Foto: Filipe Paes


2. Fotos com pais, padrinhos, daminhas e pajens

Na opinião de Arruda, o melhor momento para estas fotos é entre a cerimônia e a recepção. Para estas fotos, Arruda acredita ser importante ter um local amplo, para ter um recuo grande na hora de fazer as fotos de grupo. “Nesta hora, é fundamental ter uma boa assessoria, que encaminhe as pessoas ao local determinado para as fotos e para que ninguém ‘suma’. Faltar foto com alguém neste momento pode ser um grande problema”, pontua.

O fotógrafo Jocemar Voss Kovacs pontua que o momento ideal para fazer as fotos protocolares com padrinhos, avós, pais, daminhas e pajens com certeza é logo após as assinaturas no livro de casamento junto ao altar; ao no final da cerimônia. “Assim cada casal de padrinho vai sendo conduzido para as assinaturas, e logo na sequência faz a foto protocolar com o casal de recém- casados”, opina.

Confira também: TOP 30 Fotos Que Não Podem Faltar No Seu Casamento

foto-com-pais-koby-brown
Foto: Koby Brown

Outra possibilidade, segundo Kovacs, é fazer também algumas destas fotos na recepção junto com a mesa de doces ou junto com outra parte da decoração da recepção para utilizar como cenário de fundo.

Há também uma ordem de prioridade para as fotos. “Após as fotos com o grupo maior, chamamos primeiramente as crianças, para liberá-las. Depois, chamamos os pais, pois eles muitas vezes são os responsáveis por fazer ‘sala’ para os demais convidados da festa. Por último, chamamos os padrinhos”, explica Arruda.

Veja mais: 10 fotos emocionantes de pais no casamento

Como organizar as fotos do casamento noivos com padrinhos
Foto: Amy Carroll Photography

 

noiva-com-daminha
Foto: Anna Quast e Ricky Arruda

 

3. Fotos posadas a dois

Para fazer as fotos dos recém-casados, o fotógrafo Jocemar Voss Kovacs explica que normalmente há um tempo entre o término da cerimônia até o deslocamento para a recepção dos convidados, em torno de 20 a 30 minutos. “Não deve ser mais do que isso, pois não é de bom tom deixar os convidados esperando por tanto tempo”, alerta.

Segundo Kovacs, esse é o momento ideal para fazer aquelas lindas fotos a dois, que normalmente rendem excelentes fotos. “Inclusive, na maioria dos casos, são aquelas escolhidas como capa do álbum”, destaca. Quando cerimônia e recepção são no mesmo lugar, é preciso contar ainda mais com a ajuda do cerimonial do evento para entreter os convidados. “É importante ter música ambiente, entradas volantes, slideshow de fotos (do ensaio pré wedding); para que enquanto os noivos fazem as fotos a dois, no ensaio pós cerimônia, os convidados não fiquem ociosos”, comenta Kovacs.

Como organizar as fotos do casamento noivos
Foto: Duo Borgatto


4. Fotos com os avós

O momento de fazer as fotos com os avós pode variar, segundo Arruda. “Às vezes não é possível fazer no mesmo momento em que os pais e padrinhos, pois alguns avós têm dificuldades de deslocamento. Então, fazemos as fotos logo após a entrada dos noivos no salão”, afirma Arruda. Outra possibilidade para as fotos com avós (se eles tiverem essa disponibilidade), de acordo com Arruda, é fazer fotos de gerações – filho, pai e avó, por exemplo.

noiva-com-a-avó
Foto: Anna Quast e Ricky Arruda


5. Fotos posadas no casamento com os demais convidados

Antigamente, era bastante comum os noivos passarem de mesa em mesa para tirar fotos com os convidados. Hoje, segundo Kovacs e Arruda, não é mais tão corriqueiro. “Poucos casais querem passar de mesa em mesa, nem todos gostam. Já fiz alguns, mas costumam ser casamentos mais específicos, algo mais social, com muitos protocolos”, expõe Arruda.

Kovacs explica que um dos motivos pelos quais muitos noivos não fazem mais isto é pelo tempo. “O casal ‘gastará’ muito tempo nesta função deixando os convidados muito ociosos, fazendo com que casais com filhos pequenos e os convidados mais idosos vão embora e não participando da festa”, pondera.Outra razão é o cenário. “A foto ficará poluída visualmente, pois junto às mesas dos convidados sempre há copos sujos, bolsas jogadas, dentre outros objetos. Além disso, algumas vezes (quase sempre) um enorme arranjo de mesa no centro da mesa dificultando a foto. Além de pouco espaço para circulação”, justifica.

Qual é a solução para este impasse? Kovacs sugere que a equipe de cerimonial vá convidando mesa após mesa os convidados, paulatinamente e organizadamente, para que possa ser feita a foto com uma mesa ou casais junto aos recém-casados. “Esta saída não soluciona a questão do tempo, mas ao menos a foto fica ‘organizada’”, recomenda. A outra é deixar para fazer as fotos posadas com os demais amigos, na festa, depois de abrir a pista de dança.

Como organizar as fotos do casamento noivos brinde
Foto: Sebastian Herrera / Casamento real Maria Eduarda e George

O casal Larissa e Daniel acabou optando por não fazer fotos de mesa em mesa justamente pela questão de tempo. “Como tínhamos muitas atrações em nosso casamento, seguimos muito à risca o que foi sugerido pela nossa equipe de cerimonial. No entanto, nos arrependemos um pouco de não ter tirado fotos mais posadas com as demais pessoas. Por exemplo: tem um tio meu que também veio a falecer este ano e não tenho foto com ele. Não só por momentos tristes, mas as pessoas que vão e participam querem se sentir lembradas posteriormente. E são fotos que você pode usar para homenagear no aniversário da pessoa, para fazer algum mimo especial ou mesmo para curtir e receber as pessoas em casa para ver tudo junto. Mas também acho que se tivéssemos feito isso teríamos curtido menos o casamento e teríamos ficado mais na obrigação das fotos”, afirmam.

Outra razão é o cenário. “A foto ficará poluída visualmente, pois junto às mesas dos convidados sempre há copos sujos, bolsas jogadas, dentre outros objetos. Além disso, algumas vezes (quase sempre) um enorme arranjo de mesa no centro da mesa dificultando a foto. Além de pouco espaço para circulação”, justifica.

Qual é a solução para este impasse? Kovacs sugere que a equipe de cerimonial vá convidando mesa após mesa os convidados, paulatinamente e organizadamente, para que possa ser feita a foto com uma mesa ou casais junto aos recém-casados. “Esta saída não soluciona a questão do tempo, mas ao menos a foto fica ‘organizada’”, recomenda. A outra é deixar para fazer as fotos posadas com os demais amigos, na festa, depois de abrir a pista de dança.

Dicas de quem já casou:

Larissa e Daniel dão algumas dicas para quem ainda vai subir no altar:

● Converse com seus fornecedores sobre as suas prioridades. “No nosso caso, fizemos tudo muito juntos. E uma das coisas que conversamos principalmente com os fornecedores de fotografia e filme é que os dois, tanto o noivo como a noiva, eram importantes. Às vezes, muitas empresas acabam dando mais importância para a noiva e o noivo fica de segundo plano ou quase não aparece. Fiquei muito feliz de ver como eu tenho foto com amigos e com a família. Demos a sorte de ter uma equipe de fotos que entendeu o que a gente queria. Eles se alinharam com o cerimonial, foram conhecer o espaço do nosso casamento e também foram atrás das fotos”, recomenda Daniel.

● Na hora vai parecer que está sorrindo demais, que vai travar o rosto – mas aguente firme! “Vale se dedicar mesmo às fotos, se esforçar para fazer a melhor pose e dar atenção a cada pessoa que tirar foto com você. Normalmente, não estamos acostumados a tirar tantas fotos, vai dando um pouquinho de cansaço. O nosso cerimonial já tinha nos avisado sobre isso, de manter a energia e foi o que fizemos. E isto foi fundamental para que a gente pudesse ter fotos em qualidade boa, em uma energia boa com todo mundo”, lembra Larissa.

● O cerimonial ajuda a organizar todo o processo. “Muitas vezes, as pessoas vêm espontaneamente para tirar fotos, mas como tudo é muito cronometrado, pode ser que algo acabe se perdendo naquele momento. Ter um cerimonial para organizar este processo e ‘conter’ um pouco as pessoas é fundamental”, explica Larissa.

Tags da matéria

Comentários

1 comment

  1.    Responder

    Isso é bem louco