A ideia de um destination wedding na Europa pode assustar muita gente num primeiro momento. Uma das associações mais comuns é com altíssimos custos, como se o casal tivesse que vender os rins para pagar a festa. Afinal, esse tipo de casamento envolve deslocamento para os noivos e convidados, além de gastos com hospedagem e despesas extras com moeda estrangeira. O que poucas pessoas colocam na balança é o fato de que essa fórmula propicia algumas belas vantagens. E sabendo tirar proveito delas, dá para trocar alianças no velho continente com custos equivalentes ou até menores do que os de uma celebração na cidade dos noivos.

Quanto custa um destination wedding França
Foto: iStock

As vantagens de um destination wedding europeu

O primeiro aspecto que pode pesar a favor do destination wedding europeu é a lista de convidados. Nessa proposta, os noivos precisam ser seletivos e, geralmente, restringem os convites aos parentes e amigos mais próximos. No Brasil, apesar da tendência de mini weddings, ainda é mais comum organizar festas grandes, para um grupo bem maior de pessoas. E isso sempre encarece a conta.

Mas as vantagens de um destination wedding na Europa vão além do tamanho reduzido de convidados. A locação, que muitas vezes aparece como vilã por aqui, tem custos acessíveis lá fora. Se você pesquisar bem e encontrar um cenário quase paradisíaco, ainda pode economizar com a decoração.

Alguns locais são tão bonitos que não precisam de muito investimento em mobiliário. Segundo a wedding planner Simone Tostes, do Aonde Casar, é possível gastar até menos de 5 000 euros nesse item dentro de um castelo europeu. “Quando opta-se por um hotel, onde o contrato está associado a um pacote de diárias, esse custo extra pode ser zero.” No Brasil, a locação de mobiliário costuma onerar bastante a conta. Como quase tudo é alugado, os fretes pesam no orçamento dos noivos. “Às vezes, eles ultrapassam o dobro do valor de aluguel de um conjunto de peças”, diz Simone.

No que diz respeito ao buffet, o custo médio é um pouco mais salgado na Europa do que no Brasil, de acordo com a wedding planner Roberta Lobato, do Paris a la Carte. Ela explica que, lá, os gastos das empresas com mão de obra são mais altos. Mas Roberta pondera que a qualidade gastronômica tem resultados superiores. “Se compararmos aos melhores buffets das capitais brasileiras, os preços são competitivos. Eles ficam entre 75 e 150 euros por pessoa.”

Quando o assunto vai para os líquidos, no entanto, o saldo positivo é evidente. As bebidas servidas no velho continente são bem mais econômicas. No Brasil, os preços costumam dobrar devido aos altos impostos e as gordas margens de lucro. Se a ideia dos noivos é oferecer grandes vinhos, o comparativo fica ainda mais interessante. “Servir champanhe na França e prosecco na Itália é muito mais barato”, lembra Roberta.

Lua de mel no pacote

Associar o destination wedding à lua de mel dos noivos deixa a possibilidade de casar na Europa ainda mais tentadora em termos financeiros – mesmo colocando na planilha alguns custos extras, como coquetel de boas-vindas, passeios e brunch de despedida. Para estender as vantagens à lista de convidados, os noivos devem fechar pacotes de hospedagem com parte aérea para grupos. Assim, eles conseguem negociar melhor os descontos, favorecendo a todos.

Quanto custa um destination wedding Itália
Foto: Heather Payne Photography

Média de custo e principais destinos

Para Roberta, do Paris a la Carte, é possível planejar elopements (casamentos a dois) na Europa por 3 000 euros. Em celebrações para 15 pessoas, segundo ela, os valores começam em 7 000 euros. “Se o casal não quiser restringir tanto o número de convidados, gasta a partir de 35 000 euros para um evento com 50 pessoas e a partir de 60 000 euros numa festa para 100 pessoas.”

Entre os destinos preferidos dos brasileiros, Itália e França se destacam, mas Portugal aparece na lista das melhores relações custo-benefício. Segundo Simone, do Aonde Casar, o país ibérico pode funcionar como sede de casamentos com custos a partir de 30 000 euros. “Portugal consegue oferecer eventos mais em conta e com a mesma qualidade de países como França, Itália e Suíça”, garante Simone.

Agora é escolher o seu destino, planejar bem a viagem e viver seu sonho de um casamento europeu – que, afinal de contas, não está tão distante assim 😀.

Tags da matéria

Vai se casar?

Assine a nossa newsletter e fique por dentro das últimas novidades e tendências!