Revista

Vamos brindar! Saiba como escolher vinhos e espumantes para o casamento

Sommeliers dão algumas dicas que vão te ajudar na harmonização e, até mesmo, na economia

O casamento é um momento mágico, de união, mas também um evento de celebração. E tem coisa melhor do que celebrar com um brinde? Esse é, inclusive, um marco da festa, quando os noivos brindam o casamento. Mas como escolher entre vinhos e espumantes para o casamento? Sommeliers dão algumas dicas que podem te ajudar com a harmonização e, até mesmo, na economia.

espumantes e vinhos para casamento

Foto: Duo Borgatto

Veja também: 10 inspirações de drinks para o casamento

 Vinhos e espumantes para o casamento

Antes de qualquer coisa, é preciso pensar:
– No estilo da cerimônia e da festa;
– No horário;
– No clima;
– No cardápio.

“O que se busca é harmonia. Uma festa no verão ao ar livre ou em local aberto vai combinar com vinhos e espumantes servidos mais gelados ou refrescados e tintos mais leves. Uma festa de inverno ou em locais muito climatizados pode aceitar bem vinhos mais encorpados. Mas é importante sempre lembrar que o clima é de festa e descontração, por isso é necessário pensar mais em leveza do que em peso”, explica a sommerliére Silvia Mascella, da Vinícula Góes.

Veja também:  7 dicas para ousar nos drinks do seu casamento

Cada momento um sabor

“Ainda temos a cultura de que o espumante é apenas para o brinde. Mas a maioria das cerimonialistas já está colocando o espumante desde a recepção do convidado até o final do evento”, analisa Maria Amélia Flores, enóloga e proprietária da Vinho e Arte.

Na hora de escolher vinhos e espumantes para o casamento pense na cerimônia como um todo. Em linhas gerais, o evento pode ser dividido em quatro ocasiões:

– Recepção dos convidados;
– Brinde dos noivos;
– Almoço/jantar;
– Na festa.

espumantes e vinhos para casamento

Foto: Duo Borgatto

 

Veja também:  Drink dos noivos | Tendência de coquetéis

“Em primeira instância, escolha um espumante democrático e sofisticado. Assim, desde a chegada ao evento, os convidados vão poder sentir o espírito de celebração”, explica Lucas Simões, enólogo e embaixador do Grupo Famiglia Valduga.

“A próxima etapa talvez seja um dos principais símbolos de união e sinergia entre o casal; o brinde. Não poupe esforços nesse momento e escolha um clássico Champagne. Para as refeições, tente evidenciar os pratos que serão servidos. Não precisam ser muitos, basta que sejam intensamente saborosos e reflitam as preferências dos noivos em sinergia com os convidados. Finalizando, abuse dos espumantes durante a festa”, complementa Lucas.

espumantes para casamento

Foto: Shutterstock

 

Mas há também outras formas de servir essas bebidas, nessas ocasiões. A dica da sommelière Lerizandra Salvador, do restaurante paulistano Vicolo Nostro, é servir drinks que tenham o vinho como base.

“É o caso do Portonic, que leva vinho do Porto branco seco, água tônica, gelo e folhas de hortelã. Outra boa pedida é a sangria. Além de contar com sotaque espanhol, mistura vinho e frutas e é uma delícia, além de ser muito refrescante”, comenta Lerizandra.

Veja também:  Como calcular a quantidade de bebidas para o casamento?

Como escolher cada sabor?

Várias pessoas serão servidas e será realmente difícil agradar a todos, na hora de escolher vinhos e espumantes para o casamento. Mas lembre-se que esse é o seu dia. Então o principal é que esteja agradável ao seu paladar.

No entanto, há algumas formas de equilibrar, e usar sabores “coringas” para ter mais chances de agradar a maioria.

A dica de Lucas Simões é optar por vinhos e espumantes com uma “delicada presença adocicada”. Já Lerizandra sugere espumantes mais leves e frescos. No caso dos vinhos, aqueles com maior frescor, também com pouca ou sem passagem por madeira.

espumantes e vinhos para casamento

Foto: Shutterstock

 

O sommelier Marcelu Dvin destaca os espumantes brut rosé. “Eles estão super em alta, geralmente são preferidos por mulheres e dão elegância às fotos. No entanto, manter a boa temperatura do espumante é essencial para manter a qualidade da bebida. O ideal é mante las em baldes com gelo para que a bebida não fique mais gelado que o necessário.”

Ah, e não podemos esquecer o bolo. Aqui a dica é da Silvia Mascella: “Com a sobremesa e o bolo, um moscatel espumante, bem gelado. Nesse caso pode ser servido com uma fruta dentro para o brinde final e até mesmo com um minipicolé de fruta (limão e uva são os mais indicados) dentro da taça”. Já deu pra imaginar o charme, não é?!

Se possível, faça uma degustação com alguns rótulos que estejam dentro de seu orçamento. Combine ainda com pequenas porções de alguns dos alimentos que serão servidos na festa.

“Muitos buffets não servem o vinho branco na temperatura correta para que sobre mais”, ressalta Silvia Mascella. “Já os tintos não devem ser servidos acima dos 22º C. Se isso acontecer, eles vão ficar muito pesados e o álcool vai aparecer demais”, aconselha a especialista.

Calculando a quantidade

É que claro que na hora de escolher os vinhos e espumantes para o casamento eles devem caber no orçamento do casal. Só que, além disso, é importante fazer uma compra consciente, para que não falte bebida, mas também não sobre (e você tenha prejuízo).

“O volume de vinhos dependerá basicamente de três fatores: o hábito de consumo por parte dos convidados, se a cerimônia ocorrer durante o dia ou à noite e quais outras bebidas serão servidas”, explica Lucas Simões. “Se a maior parte dos convidados são adeptos ao consumo de vinhos e se enquadram na categoria “jovens casais”, entre 25 e 40 anos, a quantidade deverá ser maior”, pontua o enólogo.

“Em eventos diurnos, o consumo de bebidas é mais moderado, e a preferência sempre será por bebidas mais delicadas e refrescantes. Já em casamentos que ocorrem à noite e são finalizados por uma bela festa, com direito a música e danças, o consumo de bebidas alcoólicas aumenta substancialmente”, exemplifica Simões.

espumantes e vinhos para casamento

Foto: Shutterstock

 

“Para o brinde, a quantidade ideal será uma garrafa para seis pessoas. Em refeições, onde serão utilizados vinhos brancos, tintos e roses, cerca de 10 pessoas poderão dividir uma garrafa de vinho. Por isso, é interessante escolher entre de dois ou três vinhos diferentes, harmonizando com os pratos. Durante a festa, uma garrafa de espumante para duas pessoas será o suficiente para o pleno consumo, tanto em seu estado puro, quanto em drinks. Caso outras bebidas sejam servidas, o rendimento de uma garrafa pode aumentar em até três pessoas”, finaliza o embaixador do Grupo Famiglia Valduga.

Maria Amélia Flores ressalta ainda que no caso dos espumantes há muito desperdício porque a bebida esquenta e os convidados trocando de taça. Então, novamente, é importante estar atento à temperatura e ao serviço do buffet. “Nunca esqueça que o espumante é o que todo mundo vai provar.  Ele é os cinco sentidos: visual, o ouvir falar, o degustar e o tocar.”

Veja mais sobre gastronomia no nosso perfil no Pinterest

</>

Sobre:

#
Thieny Molthini

Thieny é jornalista e escreve para veículos impressos e sites desde 2010. Adora lanches, churrasco e uma cerveja no final de semana, mas não dispensa uma comédia romântica e um balde de pipoca. Já fez dancinha coreografada quando foi madrinha de casamento do seu irmão, mas pensa em algo mais discreto quando cheg...

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Av. Dr. Chucri Zaidan 1550, 31º - São Paulo - CEP: 04711-130 - CNPJ: 08.762.226/0001-31 © iCasei 2007 - 2019