passaporte para lua de mel - revista icasei

A lua de mel é o sonho da maioria dos casais e precisa ser planejada com antecedência, principalmente se for para destinos internacionais, que requerem um processo burocrático de vistos, passaporte e vacinas. E retirar o passaporte pela primeira vez ou até mesmo renová-lo é um procedimento simples, assim como os vistos. Mas precisam ser feitos corretamente para se evitar transtornos. Por isso, separamos dicas preciosas para ajudar os noivos nesses processos.

PASSAPORTE

O início do processo de requerimento do passaporte brasileiro começa no site da Polícia Federal. O interessado deve preencher o formulário eletrônico de solicitação – disponível no site: http://www.dpf.gov.br/servicos/passaporte/passaporte

passaporte, visto e vacinas para lua de mel - revista icasei (7)

Em caso de dúvidas, os noivos poderão ligar no 194.

Depois de completado o cadastro, será emitido a Guia de Recolhimento da União (GRU). É necessário imprimir o boleto e pagá-lo respeitando a data de vencimento. Os noivos deverão comparecer ao posto do Departamento de Polícia Federal (DPF) escolhido no momento do requerimento com a documentação original exigida, com o comprovante da GRU paga e o protocolo da solicitação do passaporte. Em algumas unidades do DPF é preciso agendar uma data de apresentação. Para retirar o passaporte é necessário ir pessoalmente apresentando o RG e o recibo (entregue no dia da apresentação) no horário e local indicado pelo DPF.

Anota aí!

passaporte, visto e vacinas para lua de mel - revista icasei (2)

– A taxa de concessão de passaporte comum é de R$ 156,07 (sujeito a alteração sem aviso prévio);
– Se você vai renovar o passaporte, não se esqueça de levar o documento anterior. A concessão sem a apresentação dele, válido ou não, custa R$ 312,14;
– Você só conseguirá verificar se deve ou não agendar o atendimento no posto escolhido depois de ter feito a solicitação de passaporte;
– É possível consultar o andamento do seu pedido online. https://www7.dpf.gov.br/sinpa/jsp/consultarSituacao/consultaSituacaoSolicitacao.jsp

VISTOS
Visto é um documento exigido por determinados países para conceder autorização de entrada em suas fronteiras a cidadãos de outras nacionalidades. Em geral, os vistos são carimbados ou anexados ao passaporte e determinam o período de tempo da visita e sua finalidade. Existem diferentes tipos, dentre os quais os mais recorrentes são: visto de turista, visto de estudante; visto de negócios, visto de trânsito, visto diplomático, visto de jornalista, e até visto de noivos. Entre os diversos tipos de visto, o mais comum é o do turista, com o qual normalmente se pode ficar até 90 dias no destino. No entanto, informe-se sobre o mais indicado para você entrar no país. Lembre-se ainda que se o seu voo tiver escala em países que exigem visto, terá que ser providenciado, mesmo que seu destino final não tenha essa exigência.

passaporte, visto e vacinas para lua de mel - revista icasei (4)

Cerca de 104 países exigem visto de brasileiros, por isso separamos as dicas para os principais países para que os noivos se preparem.

Onde não é preciso visto

Não é necessário visto para os países membros da União Europeia (Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grã-Bretanha, Grécia, Holanda, Hungria, Irlanda, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Polônia, Portugal, República Tcheca, Romênia e Suécia), os quais exigem apenas a apresentação do passaporte.

visto para lua de mel - revista icasei

 

Já nos países da América do Sul, os brasileiros podem viajar apenas com a carteira de identidade. A exceção é a Guiana Francesa, departamento ultramarino da França que ainda exige visto de brasileiros.

Atenção!! Para conseguir o visto ou a entrada em alguns países, é necessário apresentar o certificado internacional de vacinação contra febre amarela. A vacina, com validade de dez anos, é fornecida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária e pode ser tomada gratuitamente nos postos de saúde ou nos principais aeroportos do país, dez dias antes da viagem, no mínimo (falaremos a seguir sobre esse procedimento).

Veja mais dicas em Como programar a lua de mel com a alta do dólar?

Destinos mais tradicionais para Lua de Mel onde se faz necessário a obtenção de visto

É de responsabilidade do passageiro checar junto ao órgão competente (Consulados e Embaixadas) quais os documentos necessários para entrada no país destino. Alguns processos de visto podem levar até 2 meses e as informações estão sujeitas a alteração sem aviso prévio.

passaporte, visto e vacinas para lua de mel - revista icasei (3)

As informações abaixo foram obtidas considerando passageiros que viajam com passaporte brasileiro. Para quaisquer outras nacionalidades, é necessário que se verifique junto ao Consulado/Embaixada do país correspondente quais são os procedimentos.

viagens de lua de mel - revista icasei

 

África do Sul – se o objetivo da viagem for turismo, é obrigatório o passaporte com validade de pelo menos 6 meses a partir da data de retorno e que tenha pelo menos uma página em branco para ser carimbada. A permissão para entrar no país é concedida na imigração, sem taxas. É obrigatório apresentar o comprovante internacional de imunização contra febre amarela.

 Austrália – é obrigatório obter o visto adequado tanto para viagem a negócios, turismo ou estudos, além de apresentar o comprovante internacional de imunização contra febre amarela. É obrigatório o passaporte com validade de pelo menos 6 meses a partir da data de retorno.

Bali – o visto é concedido na entrada do país, mediante pagamento de taxa. É obrigatório o passaporte com validade de pelo menos 6 meses a partir da data de retorno e pelo menos uma página em branco, além de apresentar o comprovante internacional de imunização contra febre amarela.

Botswana – brasileiros a turismo não precisam de visto para até 90 dias de permanência. É obrigatório o passaporte com validade de pelo menos 6 meses a partir da data de retorno, além de apresentar o comprovante internacional de imunização contra febre amarela.

Camboja – o visto é concedido na entrada do país pagando uma taxa e apresentando 2 fotos do tamanho da do passaporte com fundo branco, além de apresentar o comprovante internacional de imunização contra febre amarela. É obrigatório o passaporte com validade de pelo menos 6 meses a partir da data de retorno.

Chile – o visto é concedido na entrada do país, sem taxa. É obrigatório o passaporte com validade de pelo menos 6 meses a partir da data de retorno.

China – se o objetivo da viagem for turismo, é obrigatório obter o visto adequado, sendo necessário apresentar cópia do itinerário ao consulado juntamente com o restante de sua documentação. É obrigatório o passaporte com validade de pelo menos 6 meses a partir da data de retorno.

Emirados Árabes – se o objetivo da viagem for turismo, é necessário obter o visto adequado antecipadamente. É obrigatório o passaporte com validade de pelo menos 6 meses a partir da data de retorno.

Grécia – não é necessário fazer a solicitação antecipada de visto para permanência por até 90 dias. É obrigatório o passaporte com validade de pelo menos 6 meses a partir da data de retorno.

Ilhas Fiji – se o objetivo da viagem for turismo, é obrigatório o passaporte com validade de pelo menos mais 6 meses a partir da data de retorno e que tenha pelo menos uma página em branco para ser carimbada, além de apresentar o comprovante internacional de imunização contra febre amarela. A permissão para entrar no país é concedida na imigração, sem taxas.

Ilhas Maldivas – o visto é concedido na entrada do país, sem taxa. É obrigatório o passaporte com validade de pelo menos 6 meses a partir da data de retorno e que tenha pelo menos duas páginas em branco para serem carimbadas.

Ilhas Maurício se o objetivo da viagem for turismo, é obrigatório o passaporte com validade de pelo menos mais 6 meses a partir da data de retorno e que tenha pelo menos uma página em branco para ser carimbada, além de apresentar o comprovante internacional de imunização contra febre amarela. A permissão para entrar no país é concedida na imigração, sem taxas.

Ilha de Páscoa – se o objetivo da viagem for turismo, é obrigatório o passaporte com validade de pelo menos mais 6 meses a partir da data de embarque e que tenha uma página em branco para ser carimbada, além de apresentar o comprovante internacional de imunização contra febre amarela. A permissão para entrar no país é concedida na imigração, sem taxas.

Ilhas Seychelles – se o objetivo da viagem for turismo, é obrigatório o passaporte com validade de pelo menos mais 6 meses a partir da data de retorno e que tenha uma página em branco para ser carimbada, além de apresentar o comprovante internacional de imunização contra febre amarela. A permissão para entrar no país é concedida na imigração, sem taxas.

Índia – é necessária a obtenção de visto de turismo e é obrigatório passaporte com validade de pelo menos mais 6 meses a partir da data de retorno, além de apresentar o comprovante internacional de imunização contra febre amarela.

Indonésia – o visto é concedido na entrada do país pagando uma taxa, além de apresentar o comprovante internacional de imunização contra febre amarela. É obrigatório o passaporte com validade de pelo menos 6 meses a partir da data de retorno.

Japão – se o objetivo da viagem for turismo, é obrigatório obter o visto adequado, sendo necessário apresentar cópia do itinerário ao consulado juntamente com o restante de sua documentação. É obrigatório o passaporte com validade de pelo menos mais 6 meses a partir da data de embarque.

Nova Zelândia – se o objetivo da viagem for turismo, é obrigatório o passaporte com validade de pelo menos mais 6 meses a partir da data de retorno e que tenha pelo menos uma página em branco para ser carimbada. A permissão para entrar no país é concedida na imigração. A imigração é bem restrita e é recomendável ter um roteiro previamente definido e reservas feitas para facilitar o processo de comprovação de veracidade.

Polinéia Francesa – se o objetivo da viagem for turismo, é obrigatório o passaporte com validade de pelo menos mais 6 meses a partir da data de retorno e que tenha pelo menos uma página em branco para ser carimbada. A permissão para entrar no país é concedida na imigração, sem taxa. É obrigatório possuir seguro/assistência ao viajante com cobertura de no mínimo EUR 30.000.

Qatar – se o objetivo da viagem for turismo, é necessário obter o visto adequado antecipadamente. É obrigatório o passaporte com validade de pelo menos 6 meses a partir da data de retorno, além de apresentar o comprovante internacional de imunização contra febre amarela.

Tailândia – o visto é concedido na entrada do país, sem taxa. É obrigatório o passaporte com validade de pelo menos 6 meses a partir da data de retorno, além de apresentar o comprovante internacional de imunização contra febre amarela.

Tanzânia – o visto obtido na entrada do país pagando uma taxa. É obrigatório o passaporte com validade de pelo menos 6 meses a partir da data de retorno, além de apresentar o comprovante internacional de imunização contra febre amarela.

Turquia – o visto é concedido na entrada do país, sem taxa. É obrigatório o passaporte com validade de pelo menos 6 meses a partir da data de retorno.

Vietnã – o visto é concedido na chegada apresentando a carta de autorização de embarque concedida pela agência, o pagamento da taxa e 2 fotos do tamanho da do passaporte com fundo branco, além de apresentar o comprovante internacional de imunização contra febre amarela. É obrigatório o passaporte com validade de pelo menos 6 meses a partir da data de retorno.

Zimbábue / Zâmbia – brasileiros necessitam de visto de entrada em Zimbábue e/ou Zâmbia. Em ambos os países o visto é concedido no aeroporto de chegada mediante pagamento de taxa. Aos turistas que irão a Botswana e regressarão para Zâmbia ou Zimbábue é interessante pagar o visto de entrada dupla, que dá direito a sair do país e regressar uma vez com o mesmo visto concedido no momento do primeiro desembarque. É obrigatório o passaporte com validade de pelo menos 6 meses a partir da data de retorno e ao menos quatro páginas em branco, além de apresentar o comprovante internacional de imunização contra febre amarela.

VACINA

O Ministério da Saúde e órgãos internacionais recomendam a vacinação para evitar enfermidades endêmicas e contagiosas que possam ser contraídas pelo viajante ao ingressar em diferentes países e estados brasileiros.

passaporte, visto e vacinas para lua de mel - revista icasei (5)

 

No caso da vacina mais famosa e mais pedida, a de febre amarela, ela deve ser administrada pelo menos dez dias antes da viagem. É gratuita, tem validade de dez anos e pode ser tomada nos postos de vacinação, onde será registrada.

O CIVP pode ser obtido nos postos do Ministério da Saúde, agências da Anvisa ou nos postos de vacinação de aeroportos, portos e fronteiras no ato da imunização. A maioria deles não abre final de semana, inclusive no Aeroporto de Guarulhos. Consulte no site da Anvisa para encontrar o endereço mais adequado – http://portal.anvisa.gov.br/wps/wcm/connect/80dbb28049039191aee5be466b74119d/Servicos_privados_de_vacinacao.pdf?MOD=AJPERES.

1º passo: tomar a vacina

O lugar de tomar a vacina é num posto de vacinação municipal ou estadual. Você só precisa da sua carteira de identidade para isso, e é grátis, sem hora marcada. Ao final, você recebe um certificado que comprova a vacinação. Guarde!!

vacina para casamento - revista icasei

 

Existem postos de saúde que também emitem o certificado internacional. Tome a vacina e guarde o certificado de vacinação contra febre amarela que irá receber. Você vai precisar dele para a emissão, posteriormente, do certificado internacional junto à Anvisa.

Não esqueça: a vacina precisa ser tomada com antecedência mínima de 10 dias à viagem, mas depois continua válida por 10 anos.

2º passo: emitir o certificado internacional

O Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) é emitido, gratuitamente, pela Anvisa.

passaporte, visto e vacinas para lua de mel - revista icasei (6)

 

Para tirar o seu, compareça a um dos centros de atendimento. Leve o certificado de vacinação que recebeu no posto de saúde e sua carteira de identidade. O número da identidade será incluso no CIVP. A Anvisa recomenda criar um cadastro neste site para agilizar o atendimento, mas isso não é obrigatório. O CIVP fica pronto na hora. Anexe ao seu passaporte em seguida e viaje levando também a sua carteira de identidade.

Tags da matéria

Vai se casar?

Assine a nossa newsletter e fique por dentro das últimas novidades e tendências!