Quem visita um paraíso como esse não se esquece! Se você está noiva e procura por natureza, praia, romantismo e aventura, esse com certeza pode ser o destino perfeito para sua lua de mel nas Ilhas Maurício. Além das belezas naturais mais diversas, a miscigenação cultura é intensa, forte e incrível. Quer saber o que eu vivi lá de tão especial nestes 4 dias que recomendo?

lua de mel nas ilhas maurício montanha le morne hotel dinarobin nas ilhas maurício
Foto: Hotel Dinarobin Beachcomber

O que fazer na lua de mel nas Ilhas Maurício

Um roteiro cheio de experiências diversas, aventura e muitas histórias para contar. Veja porque passar a lua de mel nas Ilhas Maurício pode ser mais do que uma aventura!

lua de mel nas ilhas maurício hotel royal palm beachcomber
Foto: Royal Palm Hotel

Conheça as Ilhas Maurício antes da sua viagem com todas as nossas dicas: Ilhas Maurício, o paraíso azul para lua de mel

1º Dia

Desembarcamos no Aeroporto Internacional Sir Seewoosagur Ramgoolam e seguimos para o primeiro Hotel a visitar – Beachcomber Dinarobin. O caminho mais parecia a serra do mar paulista do que aquela pequena ilha africana. Paisagem, vegetação e até as curvas de embrulhar o estômago eram similares. Após alguns minutos de descida, avistamos a imponente Le Morne – montanha considerada Patrimônio Mundial da Unesco. Esta, que é um dos cartões postais de Maurício, carrega história e misticismo. O povo local nos contou que mesmo após a abolição da escravatura, muitos negros eram mantidos no regime escravo e o marco mais importante para o povo de Maurício foi o dia em que centenas de homens se jogaram da montanha Le Morne em ato contra o regime escravo. Sua beleza é inegável, e passei 2 dias no resort privilegiado que fica bem em frente desse monumento.

le morne, montanha nas ilhas Maurício
Le Morne. Foto: Caroline Galhardo

 

Antes de desembarcarmos no hotel, vivi duas experiências singulares: visualizei um casamento tipicamente hindu e visitei um dos templos mais lindos e místicos que já vi, aos pés do Lago Grand Bassin.

templo hindu nas ilhas maurício
Templo hindu em Maurício. Foto: Caroline Galhardo.

 

No caminho do aeroporto para o Hotel, paramos em uma cidade pequena, bem em frente a uma casa toda decorada, colorida, tipicamente pronta para um casamento indiano. O povo de Maurício é muito acolhedor, amável, e acabou nos convidando para entrar na casa na qual tinha acabado de acontecer a cerimônia hindu e os familiares e amigos ainda estavam lá. Os casamentos hindus duram dias, e aquela era apenas uma das festas.

casamento hindu nas ilhas maurício.
Casamento hindu. Foto: Caroline Galhardo.

 

A dificuldade que tive ali foi com a língua. Como a maioria das pessoas que estavam na casa só falavam hindi e não entendiam inglês, nos comunicamos mais por sinais do que pela fala, mas confesso que foi muito divertido. Eles nos ofereceram uma bolacha típica, na qual fizeram questão que aceitássemos, e que se parecia com nossos biscoitos amanteigados. Ainda bem que eu peguei, pois estava uma delícia! Saímos gratos pela acolhida e partimos em direção ao Lago Gran Bassim.

Em torno do Lago Gran Bassim, que se formou sob uma cratera de vulcão inativa, existem vários templos hindus. O local é considerado sagrado pelo povo mauriciano, e foi lá que vivi uma das experiências culturais mais lindas da ilha. Famílias hindus estavam oferecendo e agradecendo aos seus deuses em um clima diferente de tudo que já vi. Aliás, a fé e religião em Maurício são um ponto forte e cultural. Acima desse templo, encontrei 2 exuberantes e imponentes estátuas. Cada uma mede mais de 30 metros! A primeira é a imagem do deus supremo dos hindus, denominado Xiva – um dos mais importantes deuses que compõe a trindade divina; e a outra a estátua de Durga, considerada uma das formas da esposa de Xiva, a deusa Parvati. De lá, seguimos para um delicioso jantar no restaurante Umami – especialista em culinária asiática, no Hotel Beachcomber Dinarobin e finalizamos com a primeira noite de descanso na ilha.

jantar no dinarobin beachcomber nas ilhas maurício
Foto: Dinarobin Beachcomber

Resumo do dia

  1. Avistei pela primeira vez um dos cartões postais de Maurício, a fabulosa montanha Le Morne;
  2. Vivenciei um casamento hindu;
  3. Visitei o Lago Grand Bassin, um dos templos hindus e 2 fabulosas estátuas de deuses;
  4. Jantei em no delicioso restaurante asiático Umami;
  5. Passei a primeira noite na ilha no Hotel Beachcomber Dinarobin.

2º Dia

Se quiser uma aventura com golfinhos em plena natureza, é preciso acordar cedo! Antes das 6h00 da manhã já estávamos em La Prairie, local que reúne as agências de turismo e de onde saem os passeios de barco. Já em alto mar, nos aproximamos da região em que geralmente os golfinhos aparecem para se alimentar. Foi ali que vivi uma experiência eletrizante sem igual: a de nadar lado a lado com golfinhos em pleno mar aberto. Para visualizá-los é preciso contar com a água menos turva possível e nadar bem rápido quando avistá-los subindo à superfície. Eu fui uma das privilegiadas que avistei muito bem tanto os adultos quanto os filhotes e ainda ouvi o sonar deles. Uma sensação única e inexplicável que vale a pena sentir!

Valor do passeio: cerca de 100 euros por pessoa.

De lá, o guia nos levou a uma bacia mais tranquila em que os turistas mergulham com peixes coloridos de todos os tamanhos e formatos. E em seguida, fomos conhecer as Crystal Rocks, formações de corais que brotam da água e criam vida. Exótico, diferente e lindo com o contraste das águas cristalinas.

crystal rocks nas ilhas maurício.
Crystal Rocks em Maurício. Foto: Caroline Galhardo.

 

De volta da aventura aquática, fomos visitar o Paradis Beachcomber, que fica bem ao lado do outro hotel da rede que estávamos hospedados, o Dinarobin, e possui um clima mais propício para a família, com espaço kids, vilas privativas maiores que comportam, piscinas e restaurantes mais agitados. Foi lá que vivenciei uma linda experiência para casais que buscam opções para bodas de casamento: uma renovação de votos bem íntima e familiar, com cerimônia na praia, corte de bolo e celebração ao pôr do sol. Que tal?

hotel paradi em ilhas maurício
Hotel Paradi Beachcomber.

 

Na volta, aproveitamos o dia para conhecer o SPA do Hotel Beachcomber Dinarobin, que possui tanto tratamentos individuais quanto para casais, principalmente que estão em lua de mel. E fechamos com um jantar especial no hotel Beachcomber Royal Palm, o mais luxuoso e exclusivo da rede.

spa hotel dinarobin beachcomber em ilhas maurício.
SPA Hotel Dinarobin Beachcomber.

 

Veja também 10 Melhores Destinos de Lua de Mel na América do Sul

Resumo do dia

  1. Nado em alto mar com golfinhos;
  2. Snorkel nos corais;
  3. Passeio de barco até as Crystal Rocks
  4. Passeio no Paradis Beachcomber;
  5. Renovação de votos no Paradis Beachcomber;
  6. Day SPA no hotel Dinarobin;
  7. Jantar no hotel Royal Palm, um dos mais luxuosos e exclusivos da rede.

3º Dia

No terceiro dia mudamos de Hotel e fomos conhecer o Trou Aux Biches Beachcomber Golf Resort & Spa que fica em outra parte da ilha, ideal para os casais que gostam do agito da cidade, já que é bem próxima à vila local – cheia de lojinhas e agito, lembrando muito as ruas de Los Angeles, e também da Grand Baie, a principal praia pública das Ilhas Maurício.

praia dos hotéis beachcomber nas ilhas maurício
Foto: Acervo Beachcomber

 

Após as boas-vindas, o dia foi de aventura. Realizamos um passeio de bike elétrica pela B9, considerada uma das 10 rodovias mais belas do mundo. E como é bela! O roteiro se inicia no restaurante Le Chamarel, que possui um mirante de tirar o fôlego com vista 360º da Ilha e o café tradicionalmente mauriciano. De lá, a primeira parada foi na Cachoeira de Chamarel, em seguida a Terra das 7 cores,  que possui um colorido intenso e diferenciado em seu solo vulcânico. Cada cor é formada por um tipo de mineral que oxidou. Em seguida passamos por diversas praias e finalizamos com um piquenique a beira mar.

vista 180º ilhas maurício café chamarel
Café Chamarel. Foto: Caroline Galhardo
cachoeira de chamarel em Maurício.
Cachoeira de Chamarel. Foto: Caroline Galhardo.
terra das sete cores nas ilhas maurício.
Terra das sete cores. Foto: Caroline Galhardo.

À noite o jantar foi típico indiano no restaurante Mahiya, do Hotel Trou Aux Biches Beachcomber Golf Resort & Spa, com música e cardápio deliciosos especialmente preparados para nós.

restaurante no hotel beachcomber
Foto: Beachcomber
Restaurante indiano hotel beachcomber
Foto: Hotel Beachcomber.

Resumo do dia

  1. Chegada ao resort Trou Aux Biches Beachcomber Golf Resort & Spa;
  2. Passeio de bike elétrica pela B9, uma das rodovias mais belas do mundo;
  3. Café no restaurante Le Chamarel;
  4. Visita à Cachoeira de Chamarel;
  5. Visita à Terra das 7 cores;
  6. Piquenique a beira mar;
  7. Jantar indiano no restaurante Mahiya, da rede Beachcomber de hotéis.

4º Dia

Nosso último dia no paraíso azul foi cercado de cultura e informação histórica, além de compras no centro da cidade. Iniciamos com a visita à fazenda histórica Château de Labourdonnais construída nos anos 1800, com plantação de cana, destilação e degustação de rum e produção de baunilha. Com móveis, quadros e objetos históricos resguardados, o passeio é uma viagem no tempo, importante para entender a formação desta linda Ilha. Em 2006 o local passou por uma restauração completa e foi aberto ao público. É possível realizar casamentos nos jardins do hotel e aproveitar a bela vista da propriedade – uma boa ideia para Destination Wedding!

Château de Labourdonnais nas ilhas maurício.
Fazenda Château de Labourdonnais. Foto: Caroline Galhardo.
Fazenda Château de Labourdonnais em Maurício.
Fazenda Château de Labourdonnais. Foto: Caroline Galhardo.

 

A propriedade possui uma lojinha com produtos feitos no local, tal como o rum, geleias, baunilha e artesanato.

De lá, seguimos para as compras no mercado de Port Louis, que mescla todos os tipos de templos e religiões, com um mercado badalado e feira de rua movimentada. O trânsito local não é dos melhores, então prepare-se para evitar os horários de pico.

Resumo do dia

  1. Visita ao Château de Labourdonnais;
  2. Degustação de rum no Château de Labourdonnais;
  3. Compras em Port Louis;

Dica de viagem

Se você irá passar pela África do Sul como conexão para chegar às Ilhas Maurício, rota mais comum feita, que tal estender a viagem e ficar uns 2 dias no local, fazer um safári e depois partir para o paraíso? O Kruger Park é um dos mais famosos!

Serviço:

Hotéis que visitei nas Ilhas Maurício

Mauritius/ Maurício possui uma série de resorts de alto padrão, e pudemos ficar em alguns da rede Beachcomber, a maior rede hoteleira da pequena ilha. São 8 ao longo do território, com opções desde 3 estrela até 5. Neles, há sistemas de meia pensão ou pensão completa.

Dinarobin

A serenidade paira sobre o local, que parece mais uma rede de casas privativas do que um hotel. Cada suíte faz sentir-se individualmente acolhido. Há áreas privativas com acesso para casais, trazendo a sensação uma praia só sua.
O serviço é, sem dúvida, um dos melhores. Os restaurantes são fantásticos, o serviço de quarto é excelente, além dos mimos e surpresas os quais são uma assinatura da rede.

Fotos: Hotel Beachcomber Dinarobin.

Site: www.beachcomber-hotels.com

Paradis

Bem mais voltado para a família, esse resort possui opções com vilas separadas, nas quais abrigam pequenas casas, e a opção dos chalés, menores e mais privativos. Com espaço kids, quadras, salas de jogos e muito mais, a criançada irá se divertir.
O campo de golfe é uma das atrações a parte do hotel. Muito bem cuidado e com extensa área, é uma atração a mais para quem gosta e pratica o esporte.


Fotos: Hotel Beachcomber Paradis.

Site: www.beachcomber-hotels.com

Trou aux Biches

Como todos os outros hotéis que conheci da rede, a recepção e hospitalidade me encantaram. Neste pude perceber um carinho e aproximação dos funcionários que fizeram com que me sentisse em casa.
O que mais me chamou atenção no hotel foram as suítes. Grandes, sofisticadas, com ar praiano e super privativas – possuem piscinas própria, banheira, ducha no jardim de inverno que fica dentro do banheiro, tudo muito pensado no conceito all in one. Na gastronomia, os restaurantes oferecem um vasto cardápio agradando a todos os paladares.


Fotos: Hotel Beachcomber Trou aux Biches

Site: www.beachcomber-hotels.com

Royal Palm

O mais luxuoso da rede, considerado um dos melhores hotéis da Ilha, o Royal Palm, como o próprio nome diz, te leva a um paraíso muito parecido com o da realeza. Além da exclusividade de poucas suítes, o hotel possui uma galeria de arte própria, heliporto, e restaurantes wncabeçados por renomados chefs, como o francês Michel de Matteis. E para fechar, o hotel possui um SPA divino e sofisticado.


Fotos: Hotel Beachcomber Royal Palm

Site: www.beachcomber-hotels.com

Tags da matéria

Comentários