Quem é que não esboça um sorriso no rosto ao ver crianças entrando na cerimônia durante um casamento? Mas a presença dos pequenos nas festas pode gerar algumas controvérsias. Confira abaixo como lidar com os pequenos no casamento.

kid's zone - como lidar com crianças no casamento_revista icasei_abre

Casamento sem crianças

1. O convite

Hoje, com os mini weddings e festas mais enxutas, alguns noivos têm optado por não convidar crianças para os casamentos. Neste caso, as sócias da Boutique de 3 recomendam o envio do convite somente endereçado à “Senhor e Senhora”, sem a designação em família.

De acordo com a jornalista Claudia Matarazzo, autora do livro “Casar sem Frescura” e do blog Sem Frescura, este já é um sinal sutil de que as crianças não foram convidadas, mas ainda assim, ela acredita que é preciso uma abordagem sutil no boca a boca.

“Há 30/40 anos, quando se colocava em um convite somente o nome do casal, nem se cogitava levar os filhos. Mas hoje nem sempre compreendem esta informação. É possível sugerir, de alguma forma, que o casamento será no estilo balada, mais para adultos e que irá entrar madrugada adentro”, recomenda.

A assessora de casamentos Sylvia Queiroz concorda que a opção de espalhar a notícia de que crianças não estão convidadas é a melhor saída. Caso os convidados tenham filhos maiores, que poderão comparecer, Sylvia sugere incluir o nome deles também no convite.

2. A confirmação de presença

“O site dos noivos deverá conter esta informação de forma bem delicada, e o RSVP Ativo deverá explicar, caso alguém queira confirmar crianças pequenas. Certamente haverá reclamações e ameaças que os pais das crianças então não irão, e os noivos devem estar preparados para ‘bancar’ e aceitar esta decisão”, pontua.

Como receber bem as crianças

3. Receber bem os pequenos para evitar estresse

Já para os casais que fazem questão de ter crianças no casamento, é bom pensar em opções para que os pequenos fiquem confortáveis durante a festa.

“O ideal é ter uma sala/espaço para eles – se forem muitos – com algum monitor para distraí-los. Um outro item que não pode esquecer é pedir antecipadamente ao buffet uma comida para as crianças que seja servida logo no início da festa”, afirmam as proprietárias da Boutique de 3.

Claudia completa: “É interessante ter um local com mesas na altura das crianças, mais confortável e adequado para elas, sempre com um monitor”.

Sylvia indica a contratação de uma equipe de recreação, que ofereça atividades e monitores para entreter as crianças durante todo o evento. “Assim, os pais e todos os outros convidados ficarão mais à vontade, e não haverá crianças brincando de pega-pega dentro do salão e nas escadas, ou deslizando pela pista”, comenta.

4. Cuidados com as damas e pajens

As damas e pajens ​ dão graça e leveza ao casamento. Mas, antes de fazer o convite às crianças, é bom se certificar de que elas estão preparadas para este momento – e, nesta hora, a idade pode pesar.

Na opinião das assessoras da Butique de Três, o ideal é que a criança já saiba andar bem sozinha para que não tenha problemas na entrada.

5. Evite pajens e daminhas com menos de 4 anos

Para Sylvia, as crianças menores de quatro anos podem causar problemas para entrar. “Seja por vergonha ou ficarem assustadas ao ver tantas pessoas olhando para eles quando a porta da igreja se abre. Elas podem chorar e empacar, gritar, querer fugir. Nunca se sabe ao certo qual será a reação delas. A principal recomendação nestes casos é que na almofada tenha um par de alianças falsas, e que as verdadeiras estejam com o noivo”, expõe.

Claudia acredita que é importante que os noivos escolham crianças com uma idade em que já tenham certa independência e obedeçam a comandos. “Um bebê pode fazer xixi na fralda ou ter outros problemas. A partir dos cinco anos, mas principalmente com seis/sete anos, a criança já entende melhor o conceito de disciplina e fica mais fácil para coordenar”, alerta.

E claro, as regras básicas de crianças em locais com muitas pessoas permanecem:

– Os pais precisam estar sempre de olho e com cuidado para que não quebrem nada ou se machuquem;

– Com os pais de daminhas e pajens, é preciso ter atenção com os pequenos e prepará-los para a cerimônia e festa. Estarem descansados e alimentados é fundamental.

– Com bebês pequenos, se chorarem na cerimônia, é de bom tom que os pais se retirem e acalmem a criança para depois voltarem.

– Criança quando se junta é uma festa, não é mesmo? Mas é importante que os pais os orientem e estejam por perto para controlarem as travessuras, brigas e possíveis incômodos aos convidados.


Tags da matéria

Vai se casar?

Assine a nossa newsletter e fique por dentro das últimas novidades e tendências!