Casar em outro país ou outra cidade pode ser uma experiência incrível. Com um pouco de organização e com a ajuda de bons profissionais, é possível tornar essa ocasião ainda melhor. Confira as principais dúvidas e preocupações de noivas com relação aos destination weddings respondidas por profissionais especialistas na área.

Destination-Wedding-dúvidas-e-preocupações
Foto: Elisabetta Villa/Getty Images

O que levar do próprio país/cidade?

Na opinião de Gizella Luglio, Edda Ugolini e Elisa Tavares, da assessoria de eventos Boutique de Três, normalmente é recomendado que os noivos levem a foto e vídeo pois são serviços que eles precisam encontrar o profissional após o casamento, seja para fazer o álbum de fotos ou para edição do filme.

“Outro fornecedor importante é o DJ, pois os brasileiros têm um tipo de festa e música completamente diferente dos europeus e americanos”, explicam Gizella, Edda e Elisa.

Para a assessora e cerimonial Esther Fernandes, que atua na região de Búzios, os profissionais de identidade visual podem ser contratados na cidade dos noivos quando a maioria dos convidados estiverem lá.

“Não vale a pena ficar pagando os valores do correio”, expõe. O mesmo vale para o vestido – especialmente para as noivas que optarem por fazer um modelo do zero.

“Com tantas provas até o vestido ficar perfeito, o melhor seria se fosse na cidade da noiva. O mesmo vale para os maquiadores – há sempre aqueles profissionais que já conhecemos, portanto vale a pena investir neles”, sugere.

Destination-Wedding-dúvidas-e-preocupações-fotógrafo

Que fornecedores contratar no local do casamento?

Esther alerta que o ideal é sempre pensar no orçamento, pois o deslocamento/frete pode ser o maior vilão de um destination wedding.

“Opte por cidades que já realizem casamentos, assim é possível encontrar uma diversidade boa no destino com a qualidade que atenda todos os tipos de clientes. Não recomendamos, por exemplo, contratar buffets de fora, pela equipe ser muito grande o custo de deslocamento ficar altíssimo. O mesmo é valido para o frete da equipe de som e iluminação”, recomenda.

Destination-Wedding-dúvidas-e-preocupações-buffet

Levar um wedding planner da sua cidade/país ou contratar no local?

O wedding planner é um dos profissionais chave para um casamento e, para quem vai casar fora, fica a dúvida se é possível contratar um assessor no local ou levar o seu próprio.

Para Giovana Duailibe, diretora executiva da rede internacional de wedding planners, Belief, contratar alguém local vai facilitar muito todo o processo de planejamento à distância.

“Eles têm o know-how do país, da cultura e dos fornecedores. Este profissional será o seu suporte para que tudo o que você contratou à distância realmente funcione no dia”, sugere.

Na opinião de Giovana, ter alguém no local dá uma segurança, pelos profissionais da região conhecerem as regras e terem um plano B garantido se algo der errado, por conhecerem as alternativas.

“Além disso, dependendo de onde for o casamento, é essencial ter alguém que domine a língua. No caso do wedding coordinator, ou cerimonial, acho interessante levar um profissional do Brasil, assim é possível dividir as tarefas no dia e ficar ainda mais tranquila. Lembrando que em qualquer uma das situações, é imprescindível que os dois lados se conheçam antes, mesmo que via chat, facetime ou algo assim (o wedding planner e o coordinator)”, afirma.

Para Esther, é extremamente válido que se contrate alguém do destino escolhido.

“A ideia é que o mesmo represente os noivos, que eles tenham na cidade alguém de sua confiança, que poderá resolver todos os problemas sem que estejam presentes. É ele quem fará todo o planejamento e a organização do evento, não há nada melhor do que contar com alguém que conhece a fundo o local”, indica.

Já as proprietárias da Boutique de Três destacam que, devido aos hábitos culturais de alguns países, o ideal é ter um wedding planner do próprio país que saiba os hábitos dos noivos,

“Há coisas que são tão básicas para nós brasileiros, que os estrangeiros nem sabem que existem”, afirmam.

Destination-Wedding-dúvidas-e-preocupações-organizador

É preciso visitar o local antes do casamento?

Esther Fernandes recomenda que os noivos conheçam o local antes – nem que seja por dois ou três dias.

“É aqui que tudo começa, em sua vinda para a cidade, se os noivos já pesquisaram mais ou menos os lugares disponíveis para o casamento, é válido conhece-los pessoalmente. Faça visitas técnicas nos endereços, tente agendar datas em que o espaço esteja sendo montado para o evento, assim você pode ter uma noção de como ele ficaria ‘arrumado’. Essa é uma tática para que os noivos possam entender a logística do espaço escolhido e ainda ambientar-se com a ideia”, expõe.

Giovana, por outro lado, acredita que se o casal tiver um wedding planner local que possa fazer vídeo conferências, passar informações do que está sendo orçado e contratado, não há necessidade de uma visita técnica.

“Obviamente, se o orçamento dos noivos permitir, fazer uma visita ao local vai com certeza deixá-los mais tranquilos quanto às decisões”, explica.

Destination-Wedding-dúvidas-lugar

Quanto tempo antes do casamento os noivos devem chegar ao local?

Para Esther, tudo depende da disponibilidade do casal. “Mas, no mínimo, se seu casamento é no sábado, o ideal é chegar na quinta. Assim o casal tem um tempinho para esquecer a loucura do trabalho e ir mergulhando aos poucos no universo do casamento”, recomenda.

Gizella, Edda e Elisa alertam que se os noivos tiverem uma wedding planner, não precisam chegar com muita antecedência, mas devem ficar de olho no fuso horário (se for um destination wedding internacional), para entrar logo no clima.

Destination-Wedding-dúvidas-viagem

Quanto tempo antes os noivos devem começar a organizar um destination wedding?

Giovana recomenda que, como alguns lugares também envolvem viagem internacional, o ideal é começar a definir as coisas com um ano de antecedência – especialmente a escolha do local e a hospedagem. “

Assim convidados também têm tempo hábil para agilizar documentação e até vacinação se o pais exigir”, lembra.

Esther diz que existem controvérsias a respeito destas datas, mas no geral, indicam a seguinte regra:

Destination Weddings Internacionais: 1 Ano Antes

Destination Weddings Estaduais: 8 Meses Antes

Destination Weddings Interestaduais: de 8 á 6 meses Antes

Destination-Wedding-dúvidas-organização da viagem

Tags da matéria

Vai se casar?

Assine a nossa newsletter e fique por dentro das últimas novidades e tendências!