lua de mel alta do dólar (2)

No início de 2015, os brasileiros foram surpreendidos com a alta do dólar, que ultrapassou a casa dos R$ 3,00 e jogou um balde de água fria em quem estava se programando para viajar para o exterior, especialmente para aqueles que planejavam uma lua de mel. Ainda assim, com alguns cuidados, é possível realizar a viagem para fora do país. Confira abaixo as dicas e saiba como fazer.

1. Comprar com antecedência
De acordo com Constantino Karacostas, presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens de São Paulo (ABAV-SP), independentemente do destino, o maior cuidado é comprar todo o pacote (passagens, hotéis, traslados, passeios, etc) com a máxima antecedência, para que consiga melhores preços e condições de pagamento.

lua de mel - alta do dólar - compra de passagem

Comprar antecipado pode ajudar a evitar gastos abusivos. Foto: Shutterstock.

“Para os casais que já estão com a viagem adquirida, porém sem passeios ou tickets de shows reservados, sugerimos que o façam aqui no Brasil, juntamente com a agência em que compraram a viagem, uma vez que o valor a ser pago será travado em reais com base no câmbio do dólar do dia do pagamento. Com isto, eles não ficarão à mercê do câmbio do dólar do dia do fechamento da fatura do cartão; ademais há a possibilidade do parcelamento, não há cobrança de IOF; sem falar na garantia de assento para assistir a um show ou a certeza de realizar o passeio almejado”, pontua Alessandra Verna Jabour, diretora da agência de viagens TM Travel.

Veja também Finanças | Dicas de economia no casamento

2. Conferir tudo que está incluso no pacote
Alessandra alerta para que os noivos confiram todos os itens inseridos no programa de viagem. “É importante observar se além da hospedagem há o café da manhã ou outras refeições inclusas e se os traslados, passeios e seguro viagem estão contemplados no valor total informado pela agência. Com isto, eles conseguirão se programar com maior exatidão sobre os gastos extras que serão realizados”, explica. Além disso, segundo Alessandra, para quem quer economizar, destinos que ofereçam o regime all inclusive podem ser uma boa opção, já que os noivos não gastarão com alimentação e bebida.

lua de mel alta do dólar (1)

Regimes de viagem com all inclusive ajudam na contenção de custos. Foto: Shutterstock.

“Não houve alteração nos preços de passagens pela alta do dólar e mesmo alguns hotéis já estão oferecendo descontos. O que acontece é que os gastos com compras e alimentação, quando não inclusos, são em dólar e aí sim pode pesar no bolso do viajante”, complementa Karacostas.

3. Comprar dólar aos poucos
Se o destino escolhido pelo casal utilizar dólares, a recomendação tanto de Karacostas como de Alessandra é comprar a moeda aos poucos. “Sempre indicamos a compra de moedas internacionais de forma parcelada para evitar perdas em casos de aumento. Recomendamos também o uso de outras formas de pagamento, como cartões de recarga e até cartão de crédito, sem exageros”, destaca o presidente da ABAV-SP.

compra de dólares para lua de mel

Compra de dólares aos poucos é uma opção para quem vai para os Estados Unidos. Foto: Shutterstock. 

4. Usar outras moedas
Caso o país da lua de mel aceite outras moedas além do dólar, esta pode ser uma saída – mas deve ser usada com parcimônia e analisada caso a caso. “Hoje, diante do cenário econômico vivido, acredito que valha a pena levar um pouco da moeda local. Mas deve ser apenas o valor que calculam que de fato gastarão, já que posteriormente, se não retornarem aquele país, não poderão utilizar a moeda adquirida – ao contrário do dólar, que é aceito em praticamente o mundo todo”, declara a diretora da TM Travel.

opção de outras moedas para lua de mel

Países que aceitam outras moedas mais baratas podem ser uma opção. Foto: Shutterstock.

Veja também TOP 10 destinos mais procurados de lua de mel

5. Evitar o cartão de crédito
A recomendação tanto de Alessandra como de Karacostas é evitar ao máximo essa forma de pagamento. “Hoje, mais do que nunca, o cartão de crédito é o grande vilão das viagens internacionais, pois além da incerteza do câmbio do dólar a ser aplicado no momento do fechamento da fatura, há a cobrança de 6,38% de IOF, também, no mesmo câmbio altíssimo, o que onera de forma muito significativa os gastos”, afirma a diretora da TM Travel.

evite cartões de créditos para viagens de lua de mel para o exterior

Evitar o cartão de crédito é uma boa opção. Foto: Shutterstock.

6. Que tal outros destinos?
Para quem ainda não fechou o pacote de lua de mel, ainda é possível repensar o destino escolhido. Alessandra faz algumas sugestões: “A Argentina é uma ótima opção internacional. Mesmo com o dólar alto, os preços para hospedagem, passeios e alimentação nas principais cidades do país continuam bem reduzidos. Outra possibilidade é uma viagem de navio, já que muitas companhias marítimas praticam tarifas em reais, embora tenham no roteiro destinos internacionais”.

lua de mel alta do dólar (5)

Uma opção é viajar pelo Brasil para evitar os altos custos. Foto: Shutterstock.

Segundo o presidente da ABAV-SP, viajar pelo Brasil pode ser uma boa alternativa para quem deseja gastar menos durante a viagem (com compras e restaurantes), mas as operadoras já estão oferecendo pacotes de viagens internacionais com “tudo incluído”, fazendo com que os turistas gastem menos com alimentação.

Veja dicas com mais destinos em Lua de Mel

Tags da matéria

Vai se casar?

Assine a nossa newsletter e fique por dentro das últimas novidades e tendências!