O orçamento da festa de casamento – provavelmente a mais cara e marcante da sua vida – não pode se tornar uma lembrança traumática, certo? É comum, claro, que pintem alguns momentos de estresse, da decisão de quem vai bancar a festa aos últimos gastos extras, como copos e louças quebrados durante a balada. Por outro lado, muitos imprevistos podem ser evitados, entre eles estourar demais o budget inicial e, pior, contrair dívidas bem no início da sua vida a dois. :-(

“Nesse contexto de crise, acredito que os casais estejam mais realistas. A maioria já tem quase todo o dinheiro guardado ao começar os preparativos”, diz Flávia Boutros, assessora de eventos há 15 anos. Segundo a educadora de investimentos financeiros Rosana Freitas, o principal erro ao planejar um casamento é partir de pesquisas subjetivas. “Permita-se sonhar. É melhor abrir concessões diante do ideal a buscar referências genéricas e distantes do que você quer – isso vale para qualquer projeto financeiro”, afirma.

No fim das contas, sem trocadilhos, adaptar o evento à realidade do seu bolso, evitando surpresas, é uma questão de pesquisa e planejamento – mas isso não significa parar de idealizar a festa dos sonhos. Dá uma olhada nas nossas dicas sobre como pagar o casamento sem sofrer com o seu extrato bancário.

Como poupar para o casamento e pagar a festa sonhos
É possível sonhar no mundo real
O que é melhor? Cobiçar aquele modelo de alta-costura ou pesquisar sites que prometem o vestido dos sonhos por um valor muito abaixo do mercado? Para Rosana, vale ficar com a primeira opção. “Não ser generalista e se atentar às particularidades do seu casamento, como o número mínimo de convidados e o padrão que deseja para o bufê, são os primeiros passos para ser fiel ao seu budget. Vai estourar? Comece a abrir concessões”, diz. No exemplo do vestido, que tal encontrar um meio-termo seguindo aquela referência da passarela?
Foto: iStock
Como poupar para o casamento e pagar a festa sonhos
Como poupar para o casamento e pagar a festa corte
Corte gastos antes
Segundo a educadora, avaliar a sua renda e o quanto consegue poupar são medidas que podem e devem ser tomadas bem antes da escolha da data. A partir disso, chega a hora de abrir mão de algumas despesas. “Nenhum corte pode trazer dor. Depois de um tempo, as privações acionam gatilhos que nos levam a gastar ainda mais.” Exemplos? Se frequentar restaurantes te ajuda a relaxar, baixe a frequência de uma vez por semana para duas vezes ao mês. Os chamados gastos variáveis, como lazer e entretenimento, podem ser flexibilizados, mas o indicado é nunca cortá-los de vez.
Foto: iStock
Como poupar para o casamento e pagar a festa corte
Como poupar para o casamento hábitos
Saiba diferenciar hábitos de valores de vida
Se você adora combinar o cinema com um jantar e sabe que isso faz bem, o programa não é supérfluo. “Tente ir a restaurantes mais econômicos, mas não se prive desses momentos”, afirma Rosana. Por outro lado, alguns hábitos estão tão impregnados na rotina que parecem essenciais para as nossas vidas – só que não. “Já imaginou que ir ao cabeleireiro uma vez por semana pode ser um hábito, não um prazer?” Resumindo: hábitos podem ser supérfluos (e, portanto, cortados). Valores de vida, não. Tente equilibrar ambos e a economia será quase certa.
Foto: iStock
Como poupar para o casamento hábitos
Como poupar para o casamento conscientizar
Tenha em mente: você tem um projeto e ele precisa ser honrado
Quanto mais privações, mais chances de, num momento de raiva, você sair da linha e achar que merece gastar. Melhor se conscientizar de que se trata de uma fase de economia temporária, a sofrer diante de uma mudança radical no orçamento (e, depois, consumir mais do que deve).
Foto: iStock
Como poupar para o casamento conscientizar
Como poupar para o casamento planilha
Abrace uma planilha
Adaptar o evento à realidade do seu bolso trata-se, em primeiro lugar, de uma questão de planejamento. Mantenha entradas, gastos e projeções organizados em uma planilha – quase todo casal tem alguém com mais talento para os números, certo?
Foto: iStock
Como poupar para o casamento planilha
Como poupar para o casamento casal
Lá vem a noiva
Orçamento definido, adaptações na rotina financeira do casal, também. Então, chega a hora de começar a organizar o evento e dividir o budget entre os fornecedores. “O erro mais comum é começar pela decoração”, diz Flávia Boutros. Segundo a assessora, o céu é o limite nesse quesito. E se você optar por tudo o que gosta, pode tomar um susto imenso na hora da conta. Por isso, estabeleça prioridades e divida o orçamento entre elas. "Boa comida e um bar legal deveriam concentrar os gastos. E o último item não significa bebidas de primeiríssima, mas, de qualidade, oferecidas por um serviço bem treinado." Depois, para Flávia, viria a música. “Nesse quesito é possível gastar menos sem perder na animação da festa”, diz.
Quanto às despesas supérfluas, ela cita embalagens incrementadas demais para os bem-casados e chinelos personalizados e de marcas famosas. “Os noivos hoje parecem estar com os pés no chão, chamam menos convidados e evitam contrair empréstimos para realizar o sonho de casar, algo mais comum no passado”, afirma Flávia. Ou seja, eles estão tomando consciência de que é melhor uma festa dentro do orçamento a boletos chegando depois da lua de mel.
Foto: iStock
Como poupar para o casamento casal
Tags da matéria

Vai se casar?

Assine a nossa newsletter e fique por dentro das últimas novidades e tendências!