Casamento real Carmen e José

Casados há poucos meses, parece história de filme a forma como José Marcondes de Campos Neto, 73 anos, e Carmen Lúcia Scidílio, 59, se conheceram. Ele, viúvo, pai de duas filhas. Ela, solteira, sentia-se sozinha, mas sabia que encontraria o seu verdadeiro amor no momento certo.

Tudo começou quando Dona Carmen acompanhava seu irmão Nim, 69 anos, que estava muito doente, durante o tratamento. Nim, vez ou outra falava de um amigo que gostaria de apresentar a ela. Um dia, em visita ao seu irmão, que morava em um sítio no interior de São Paulo, Dona Carmen não imaginava que estava prestes a viver o início de sua história de amor.

“Eu fui passear na casa do meu irmão que morava no interior, chegando lá ele me convidou para ir no sítio de um amigo dele. E esse amigo era o José. Aí ele nos apresentou e depois o Marcondes -como é chamado pelas pessoas próximas- pediu meu telefone para minha sobrinha Vanda e nós começamos a nos comunicar e depois a namorar”, conta.

Após a troca de telefones promovida pelo cupido Vanda, Dona Carmen e Seu Marcondes passaram a se falar com frequência até que ele a convidou para jantar. Não deu outra, naquele mesmo dia o pedido de namoro foi feito.

 “A primeira vez que eu olhei para ele, eu falei: é esse o homem que eu quero! Encontrar o amor em qualquer etapa da vida já é bom. Nessa? Melhor ainda! Com 60 anos, um amor desse daqui é impossível (risos) e é mais fácil pra gente. Fica uma coisa mais fácil, mais gostosa de você realizar os seus sonhos, passeios e tudo com uma pessoa do seu lado, uma pessoa que você gosta”.

Como um casal de jovens apaixonados, eles só falaram para os familiares um mês depois de já estarem namorando. Um dos irmãos de Dona Carmen, Loi, de 70 anos, disse para Seu Marcondes com tom protetor e humorado que “Aqui a coisa é séria, oh!”. Nim, que havia apresentados o casal, sempre apoiou o relacionamento e dizia: “Se vocês se gostam, têm mais é que ser felizes!”.

Casamento real Carmen e José decoração

A ideia inicial era de se casarem em segredo, e a única a saber, seria a sobrinha de Dona Carmen, Ariane, 33 anos. Como felicidade compartilhada também se multiplica, o casal não se contentou em guardar o segredo e, então, anunciaram para a família toda.

Logo no civil já foi aquela festa. Mas, por questões religiosas, Dona Carmen, de família bastante católica, tinha o sonho de se casar na igreja e receber a benção de Deus. E quando ela contou a Seu Marcondes que apenas o civil não seria a mesma coisa, ele prontamente respondeu: “É pra já!”.

Escolher o lugar perfeito para celebrar essa união também foi parte fundamental na história dos dois. Quando decidimos fazer a nossa cerimônia, para oficializar a nossa união, pensamos em um lugar que fizesse parte da nossa história. E, assim, decidimos pela natureza. Afinal, nos conhecemos em um sítio. E enquanto procurávamos, fomos muito bem recebidos no Espaço Sausalito [em Mairiporã]. Por isso decidimos que queríamos fazer a nossa festa de casamento lá”.

Fornecedores

Bem casados: Água na Boca – Ateliê dos Doces | Buffet, bolo e doces: Espaço Sausalito | Carro: Passado e Presente | Cerimônia: Igreja Nossa Senhora do Loreto | Decoração: Rosa Chocolate Design Floral | Fotógrafo: Kfouri Produções | Recepção: Espaço Sausalito | Som: Vinicius Lima | Vestido: Nova Noiva

Tags da matéria

Vai se casar?

Assine a nossa newsletter e fique por dentro das últimas novidades e tendências!